Geral

No jogo que pode ser a estreia de Dorival Jr., Fla recebe Portuguesa e tenta amenizar crise

O Flamengo recebe a Portuguesa nesta quinta-feira, às 21h (de Brasília), no Engenhão, em busca de uma vitória para amenizar um pouco a crise que se intensificou nos últimos dias. O clube rubro-negro foi derrotado pelo Cruzeiro por 1 a 0, no fim de semana, e o resultado custou a demissão do técnico Joel Santana. […]

Arquivo Publicado em 26/07/2012, às 20h30

None

O Flamengo recebe a Portuguesa nesta quinta-feira, às 21h (de Brasília), no Engenhão, em busca de uma vitória para amenizar um pouco a crise que se intensificou nos últimos dias. O clube rubro-negro foi derrotado pelo Cruzeiro por 1 a 0, no fim de semana, e o resultado custou a demissão do técnico Joel Santana. O clube confirmou a contratação de Dorival Júnior nesta quarta-feira para o comando da equipe. Além disso, as cobranças sobre os dirigentes e jogadores aumentaram e a torcida chegou a protestar na sede do clube.


Nesta quinta-feira, o Flamengo ainda não confirmou quem ficará no comanda da equipe. O novo técnico quer comandar o time, mas ainda não teve nenhum contato com o elenco. A possibilidade mais provável é que Dorival Júnior acompanhe o jogo dos camarotes do Engenhão.


Com isso, a equipe deverá ser dirigida pelo interino Jaime de Almeida e este terá uma oportunidade que se desenha até boa para recuperar o time. Isso porque a Portuguesa faz campanha muito ruim e, com apenas nove pontos conquistados, tenta se distanciar da zona de rebaixamento. Mas, se a má campanha do rival anima, o mau momento dos flamenguistas acaba nivelando as ações.


“Nós sabemos que a Portuguesa não faz uma grande campanha, mas o nosso time também não vem cumprindo aquilo que sabemos que podemos render neste Campeonato Brasileiro pela qualidade do grupo. Portanto, acredito em uma partida muito equilibrada e difícil de ser vencida. Mas vamos jogar em casa e não podemos pensar em nenhum outro resultado que não seja a conquista de uma vitória”, destacou Léo Moura.


Na visão dos jogadores do Flamengo é preciso deixar um pouco de lado a crise vivida nos bastidores, a mudança na comissão técnica e o protesto da torcida. Eles entendem que o momento é de união. “Temos que colocar a cabeça no lugar e pensar que teremos mais uma partida difícil nesta quinta-feira, pois o Campeonato Brasileiro é assim, sem tempo para lamentações. Precisamos ficar mais juntos do que nunca nesse momento complicado. A gente vem de duas derrotas e espero que possamos fazer um bom jogo contra a Portuguesa”, completou Ibson.


Em termos de escalação, Jaime de Almeida vai promover duas mudanças na equipe em relação ao time que perdeu para o Cruzeiro. O zagueiro Welinton, sempre contestado pela torcida, e o meia Mattheus, filho do tetracampeão Bebeto, ganham oportunidade entre os titulares nas vagas de Marllon e Renato Abreu, respectivamente. Mais uma vez o meia Adryan será titular, tendo a missão de auxiliar Vagner Love no ataque. O volante paraguaio Víctor Cáceres segue sem ter a documentação regularizada e por isso não pode estrear.


Pelo lado da Portuguesa, o técnico Geninho pretende aproveitar o empate com o Corinthians para animar os jogadores. Ele acredita que será possível pontuar no Rio de Janeiro. “Nós empatamos com o campeão da Copa Libertadores em um jogo que poderíamos ter vencido. Isso mostra a qualidade do nosso grupo e a necessidade de entendermos que podemos jogar de igual para igual com qualquer rival. Nesta quinta-feira acredito que podemos somar pontos”, declarou o esperançoso Geninho.


“Não estou preocupado com o que está se passando no Flamengo, pois tenho as minhas preocupações envolvendo a Portuguesa. Tenho que pensar em montar a minha equipe da melhor maneira possível para conquistarmos o triunfo. Será um jogo complicado, quando sempre acontece quando enfrentamos o Flamengo no Rio de Janeiro, mas estamos preparados”, concluiu o treinador.


Para este jogo, a Portuguesa terá o retorno do zagueiro Rogério, que cumpriu suspensão contra o Corinthians. Com o retorno dele, Valdomiro voltará ao banco de reservas. Mas este pode permanecer na equipe se o esquema 3-5-2 for adotado, o que só acontecerá se o volante Guilherme, sondado por outros clubes, não entrar em campo para não completar a cota de partidas que impediria uma transferência.



Jornal Midiamax