Geral

Náutico supera pênalti perdido e comandado por Elicarlos vira sobre o Figueirense

Em uma partida cheio de alternativas, o Náutico superou um pênalti perdido logo aos três minutos, para virar o jogo sobre o Figueirense por 3 a 2 nesta quarta-feira, nos Aflitos, pela 20ª rodada do Campeonato Brasileiro. Os catarinenses chegaram a fazer 2 a 0 no primeiro tempo, mas a equipe pernambucana, liderada por Elicarlos, […]

Arquivo Publicado em 30/08/2012, às 01h11

None

Em uma partida cheio de alternativas, o Náutico superou um pênalti perdido logo aos três minutos, para virar o jogo sobre o Figueirense por 3 a 2 nesta quarta-feira, nos Aflitos, pela 20ª rodada do Campeonato Brasileiro. Os catarinenses chegaram a fazer 2 a 0 no primeiro tempo, mas a equipe pernambucana, liderada por Elicarlos, marcou três vezes e comprovou sua força caseira ao vencer pela sétima vez em dez partidas em casa. Os visitantes, por outro lado, seguem na lanterna.


A partida começou com o Náutico tentando impor seu ritmo habitual nas partidas disputadas nos Aflitos. Com apenas um minuto de jogo, Wilson derrubou Kim dentro da área após uma rápida jogada do time pernambucano. No entanto, Araújo cobrou o pênalti, aos três, com pouca força e o goleiro se redimiu do erro.


A falha de Araújo não mexeu com o Náutico porque os donos da casa continuavam com maior posse de bola e demonstravam mais força ofensiva. O Figueirense tentava se defender e responder em um contra-ataque. No momento que o jogo ainda estava equilibrado, o time catarinense acabou saindo na frente.



Após cobrança de falta executada por Fernandes, o goleiro Gideão cortou mal e Caio, livre, empurrou a bola para a rede, aos 11. Os donos da casa se mandaram para o ataque tentando buscar o empate deram o contra-ataque para o Figueirense. E foi desta maneira que os catarinenses ampliaram a vantagem, aos 19. O lateral direito Elsinho cruzou rasteiro da direita, Aloísio dominou e finalizou com precisão para fazer 2 a 0.


Na luta para tentar iniciar uma reação, o Náutico tentou voltar a colocar uma pressão no adversário. A equipe dependia muito das jogadas individuais de Patric, Rhayner e assustou pouco o goleiro Wilson. Por outro lado, os catarinenses quase chegaram ao terceiro com Aloísio. Nos minutos finais, as equipes diminuíram o ritmo e a etapa acabou mesmo com a vitória parcial dos visitantes por 2 a 0.


Buscando uma reação, o Náutico retornou para o segundo tempo com Rogerinho e Lúcio nos lugares de Kim e Douglas Santos, respectivamente. Já o Figueirense, não apresentou mudanças no início da etapa.


As substituições melhoraram o toque de bola dos donos da casa que passaram a sufocar o adversário. A equipe pernambucana acabou conseguindo chegar ao empate com dois gols de Elicarlos. O volante, que completou seu jogo número 150 pelo alvirrubro, diminuiu aos 13 após receber passe de Rogerinho. Seis minutos depois, ele aproveitou a falha do zagueiro Edson e igualou o placar.


Melhor em campo, o Náutico seguiu pressionando e Wilson salvava o Figueirense de levar o gol da virada. Entretanto, aos 30 ele nada pôde fazer. Após cobrança de falta, a zaga catarinense parou pedindo impedimento e Souza, livre, deixou a sua marca. Com o terceiro gol, o time pernambucano tocou a bola e marcou com qualidade para evitar uma possível reação do adversário. No final da partida, Ronny ainda foi expulso ao fazer falta em Rhayner e complicou ainda mais a vida do Figueirense.


Jornal Midiamax