Geral

Na abertura do debate, Serra e Haddad evitam ataque a Russomanno

Os candidatos à Prefeitura de São Paulo participam na noite desta segunda-feira de mais um debate na TV. O evento começou com uma pergunta do mediador, o jornalista Mario Sergio Conti, sobre o que os candidatos pensam sobre a ascensão de Celso Russomanno, candidato do PRB e líder nas pesquisas. O candidato do PT Fenando […]

Arquivo Publicado em 17/09/2012, às 23h32

None

Os candidatos à Prefeitura de São Paulo participam na noite desta segunda-feira de mais um debate na TV. O evento começou com uma pergunta do mediador, o jornalista Mario Sergio Conti, sobre o que os candidatos pensam sobre a ascensão de Celso Russomanno, candidato do PRB e líder nas pesquisas. O candidato do PT Fenando Haddad e o candidato do PSDB José Serra evitaram atacar o adversário e se disseram desconfortáveis em responder a pergunta.


O candidato Levy Fidélix arrancou risos da plateia ao dizer que a performance de Russomanno era “um pouco assustadora”. O candidato Paulinho da Força (PDT) afirmou que o adversário do PRB votou “contra o trabalhador” quando era deputado e o candidato Carlos Giannazi (PSOL) disse, citando um cientista político, que Russomanno é “filho bastardo do lulopetismo”. Já Soninha Francine (PPS) atribui o crescimento do candidato do PRB nas pesquisas à sua exposição na TV na defesa ao consumidor.


Último a falar, Russomanno voltou a dizer que não vai baixar o nível e que Paulinho e Giannazi estão muito mal informados.
O evento, realizado pela TV Cultura em parceria com o jornal O Estado de S. Paulo, acontece a menos de três semanas do primeiro turno. O confronto ocorre no momento em que o candidato do PRB, Celso Russomanno , avança na dianteira da corrida municipal, e em meio ao endurecimento dos ataques entre o tucano José Serra e o petista Fernando Haddad .


Nas últimas semanas, a campanha de Haddad ganhou o reforço da presidenta Dilma Rousseff e da nova ministra da Cultura, Marta Suplicy . O petista também investiu em comícios ao lado do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em regiões estratégicas da periferia da capital. Serra, por sua vez, recorreu a depoimentos do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso na TV e investiu na associação entre o petista e réus no julgamento do mensalão, que está em andamento no Supremo Tribunal Federal (STF). Nos últimos dias, cresceram também as críticas a Celso Russomanno, chamado por Marta de “lobo em pele de cordeiro”, e cuja campanha enfrenta notas de repúdio da Arquidiocese de São Paulo .


Serra e Haddad estão tecnicamente empatados em segundo lugar nas últimas pesquisas. Se a eleição fosse hoje, o tucano e o petista brigariam entre si por uma vaga no segundo turno. De acordo com a última pesquisa Ibope , divulgada na semana passada, Russomanno lidera a disputa com 35% das intenções de voto , quatro pontos acima do registrado no levantamento anterior. Serra e Haddad oscilaram um ponto para baixo cada um – o tucano tem 19% e o petista, 15%. A margem de erro da pesquisa é de três pontos para mais ou para menos.


O debate desta segunda é organizado pela TV Cultura, em parceria com o jornal O Estado de S. Paulo e o site de compartilhamento de vídeos YouTube. Pelo modelo definido para o debate, os candidatos responderão a perguntas de internautas e jornalistas, além de fazerem um embate direto. O debate, que será mediado pelo jornalista Mario Sergio Conti, terá início às 21h15.

Jornal Midiamax