Geral

Muricy faz apelo para evitar jogo da Libertadores na próxima semana

Com a definição dos classificados nos grupos da Copa Libertadores da América, os times que seguem na competição agora se preparam para o início da fase de mata-mata do torneio. O Santos, por exemplo, irá enfrentar o Bolívar (Bolívia). Mas a possibilidade de a primeira partida entre as duas equipes, que será realizada na casa […]

Arquivo Publicado em 20/04/2012, às 15h13

None

Com a definição dos classificados nos grupos da Copa Libertadores da América, os times que seguem na competição agora se preparam para o início da fase de mata-mata do torneio. O Santos, por exemplo, irá enfrentar o Bolívar (Bolívia). Mas a possibilidade de a primeira partida entre as duas equipes, que será realizada na casa do adversário, na altitude de La Paz, ser antecipada para a próxima semana, já preocupa o treinador santista.


Tanto que Muricy fez um apelo à Conmebol e às emissoras de TV detentoras dos direitos de transmissão da Libertadores. “Como a gente não manda, só trabalha, eu gostaria de fazer esse pedido a TV para que não tenha esse jogo no meio da semana que vem. Nós estamos jogando toda a hora. Por isso, seria bom que não apenas o Santos como todos os outros times que se classificaram, tenham um tempinho para se prepararem”, analisou.


Em um primeiro momento, a tabela da Conmebol indicava o começo das oitavas de final da Libertadores somente na primeira semana de maio. Porém, a solicitação de uma das TVs que detém os direitos de transmissão do torneio pode alterar esse cronograma.


Desta forma, Muricy Ramalho continuou o desabafo, visando sensibilizar os dirigentes para que a sua equipe tenha mais uma semana de preparação, antes da reta final da Copa Libertadores.


“Peço para a televisão colaborar uma vez, perder uma. Ela já ganha todas, né? Eu sei que os clubes precisam da televisão, pois tem aquele negócio de pagar e tal, mas dá um tempo, né meu?”, destacou o comandante alvinegro.


Já sobre o seu adversário nas oitavas de final da competição, Muricy sabe que além da altitude de 3.660 metros da capital boliviana, os santistas terão um bom time pela frente. “Jogar contra o Bolívar é voltar a La Paz, o que é bem complicado. É difícil de jogar, ainda tem toda uma logística para ser preparada. É um lugar difícil de respirar, mas o Maradona acha que lá é ótimo jogar futebol. O Bolívar tem um bom técnico (o argentino Guillermo Ángel Hoyos), uma boa equipe, são os melhores do país deles. Não será fácil para nós”, concluiu.

Jornal Midiamax