Geral

Muricy critica saída de Mano e ironiza Marin: ‘gente boa’

Muricy Ramalho acredita que a demissão do técnico Mano Menezes foi injusta por parte da Confederação Brasileira de Futebol. Para o treinador do Santos, o ex-comandante da seleção brasileira superou a fase da renovação e deixou o cargo em seu melhor momento. “Acho que era o melhor momento do trabalho do Mano. Ele pegou realmente […]

Arquivo Publicado em 30/11/2012, às 18h31

None

Muricy Ramalho acredita que a demissão do técnico Mano Menezes foi injusta por parte da Confederação Brasileira de Futebol. Para o treinador do Santos, o ex-comandante da seleção brasileira superou a fase da renovação e deixou o cargo em seu melhor momento.



“Acho que era o melhor momento do trabalho do Mano. Ele pegou realmente o osso, porque era uma seleção que tinha que se renovar, e quando se renova é muito difícil atingir os resultados esperados no começo. Ele foi testando, testando, até achar. Parece-me que são 80% do time que vai jogar a Copa das Confederações. Então a gente não entende muito essas coisas, porque foi no melhor momento dele”, disse Muricy.



O técnico santista, que foi um dos preteridos para ocupar o cargo, ainda ironizou o presidente da CBF, José Maria Marin. O dirigente declarou que não escolheu Muricy para não desfalcar o Santos, já que o time alvinegro é bastante prejudicado com o excesso de convocações de Neymar.



“Ele é gente boa. Por isso que ele não me descartou, né?”, respondeu Muricy ao ser indagado sobre a declaração de Marin ao seu respeito.



Apesar de não concordar com a demissão de Mano Menezes, Muricy Ramalho aprovou a escolha de Luiz Felipe Scolari ao cargo de técnico e Carlos Alberto Parreira na função de coordenador técnico na seleção brasileira.



“Nesse momento precisava de gente experiente, como Parreira e o Felipão, já que o trabalho já está bastante encaminhado. O que precisa agora é experiência. O Parreira eu achava que deveria ter ido antes, acredito que a situação teria sido outra para o Mano. Então, esse segundo plano deles é correto, com Felipão e Parreira”, declarou.



Sem meias-palavras, Luiz Felipe Scolari e Carlos Alberto Parreira assumiram o comando da seleção brasileira na última quinta-feira admitindo que o objetivo para a Copa do Mundo de 2014 é o título. Os dois técnicos campeões mundiais foram confirmados como técnico e coordenador, respectivamente, substituindo o antigo treinador Mano Menezes e o ex-diretor Andrés Sanchez.


Jornal Midiamax