Geral

Mulher decide correr após os 50 anos e já ganhou ouro em maratona

Buscando qualidade de vida, Maria de Fátima começou a correr aos 54 anos e hoje em dia compete em mais de dez grandes maratonas por ano.

Arquivo Publicado em 15/09/2012, às 17h44

None
1814295457.jpg

Buscando qualidade de vida, Maria de Fátima começou a correr aos 54 anos e hoje em dia compete em mais de dez grandes maratonas por ano.

Maria de Fátima Oliveira, de 58 anos, resolveu começar a fazer caminhadas para melhorar a qualidade de vida quando tinha 54. Após fazer parte de uma corrida caminhando, se empolgou com o clima de competição e começou a correr. Naquele mesmo dia ganhou uma medalha de quarto lugar e começou a escrever sua história como maratonista.


São mais de 30 troféus entre primeiros e terceiros lugares e quase uma centena de medalhas em participações em Estados como o Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Minas Gerais, São Paulo, além do Distrito Federal.


Entre as premiações, estão o primeiro lugar em revezamento de 50 quilômetros, a Super Maratona de Friburgo, no Rio de Janeiro, que aconteceu no último 26 de agosto.


Em Brasília, ela levou o primeiro lugar na categoria em 2010 e o maior de seus troféus é de uma corrida em Corumbá. “Tive que comprar uma poltrona extra para trazê-lo no ônibus comigo”, relata Maria.


Patrocínio


Funcionária pública pelo Ministério da Saúde em Campo Grande, Maria de Fátima junta as economias que tem para competir. “Nunca aparece patrocínio, é difícil conseguir, então eu mesma junto um dinheirinho e vou me organizando para ir às competições. As vezes dão a passagem de ida”, lembra.


Organizada, a atleta costuma ir a dez competições grandes por ano, entre elas a São Silvestre, no Rio de Janeiro. “O interessante de competir é ir ao evento e se divertir. Não que eu vá para me divertir, encaro como uma competição, mas não tem como não se contagiar com a energia da São Silvestre”, disse.


Incentivo


Maria de Fátima imagina que se tivesse sido incentivada desde cedo ou começado a correr enquanto jovem, teria conseguido representar o Brasil em grandes competições. “Eu poderia até estar em Londres agora”, brincou.


Buscando pela qualidade de vida, ela fez novas amizades e mudou seus hábitos alimentares. “Não como mais fritura, tomo somente suco e como muita salada. O segredo de se alimentar antes de competir é no dia anterior tomar muita água de coco, tomo um litro”, revelou.
A próxima competição que a atleta vai competir é a Corrida do Verde.

Jornal Midiamax