Geral

Mulher ameaça se jogar de torre de alta tensão em Campo Grande

Após se desentender com o marido na manhã desta quarta-feira (18), ela teria saído de casa e subido na torre de alta tensão

Arquivo Publicado em 18/07/2012, às 12h32

None

Após se desentender com o marido na manhã desta quarta-feira (18), ela teria saído de casa e subido na torre de alta tensão

Há instantes, Edna Fernandes Garcia, 36 anos, foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros. Ela teve uma discussão com o marido, Ronaldo Cuenca Silva, 35 anos, na manhã desta quarta-feira (18), e subiu em uma torre de alta tensão, na avenida Cristo Redentor, após o Macro Anel, na saída para Três Lagoas. De acordo com a polícia, ela estaria tentando se suicidar.

O marido, disse a reportagem do Midiamax que teve uma recaída e estava usando muita droga , algo que a sua esposa não aceita. Pela manhã eles tiveram uma discussão, quando ela informou que iria para casa da mãe dela, saindo logo em seguida. “Quando eu vi ela já estava em cima da torre”, disse Ronaldo.

Os bombeiros foram acionados por volta das 9h, com informação de uma tentativa de suicídio. A Cigcoe (Companhia Independente de Gerenciamento de Crises e Operações Especiais) também se dirigiu ao local porque está é uma situação de crise, na qual uma pessoa tenta se matar, e eles vêm trazendo um negociador para conversar com a vítima. Contudo, o Corpo de Bombeiros chegou primeiro e conseguiu convencê-la a descer.


Segundo informações dos Bombeiros, a torre tem cerca de 30 metros de altura, e embaixo tem um cartaz escrito “perigo, não suba”. Um funcionário da Eletrosul informou que eles estão em greve e caso Edna desarmasse um cabo, grande parte do Estado ficaria sem energia por tempo indeterminado. Ele disse ainda que a torre que ela escalou tem 138 mil volts.

Cinco bombeiros fazem o resgate, sendo dois para descê-la e três no apoio. O marido dela contou que eles moram nas proximidades e essa é a quinta vez que Edna tenta suicídio. Segundo Ronaldo, ela é uma mulher muito batalhadora, que o ajuda muito no dia a dia – ele é deficiente físico, com problema na perna. “Quantas pessoas muito pior que eu conseguem mudar de vida? Eu vou conseguir e continuar com ela”, declarou sobre o problema com drogas.


(Matéria editada às 10h20 para acréscimo de informações). 

Jornal Midiamax