Geral

Motocicleta fica prensada entre dois carros na avenida Ceará em Campo Grande

O motorista do veículo que bateu na moto parada no sinaleiro tentou fugir do local do acidente

Arquivo Publicado em 16/06/2012, às 16h02

None
1934947621.jpg

O motorista do veículo que bateu na moto parada no sinaleiro tentou fugir do local do acidente

Um acidente ocorrido por volta das 12h30, na avenida Ceará, próximo ao pontilhão da Afonso Pena, deixou duas mulheres feridas. O carro Fiat Uno amarelo, AES – 6383, com placas de Apucarana-PR, bateu na Honda Biz vermelha, placas NRO 9301, que estava parada no sinaleiro. Com a batida a moto ficou prensada entre o veículo e o carro Renault prata, placas HTC -6265, que também estava parado. As vítimas foram socorridas por uma ambulância dos Bombeiros.

A condutora do carro Renault, Patrícia de Àvila Souza, 23, disse que estava parada no sinal vermelho e que a moto estava parada atrás, quando de repente o carro bateu na moto, sem ao menos frear, prensando a Biz entre os dois carros. Patrícia disse ainda que o condutor do Fiat, Antônio Alves, 46, tentou fugir do local, mas ela foi atrás e deteve o motorista.

“A gente estava parada quando esse homem bateu com tudo e prensou a moto na traseira do meu carro. O sinal estava vermelho. Ai, quando ele viu o que tinha feito desceu do carro e saiu correndo a pé. Pela cara dele e por ter tentado fugir a gente acredita que ele esteja bêbado”, disse.

O estudante, João Otávio, 19, morador de um prédio em frente, que presenciou a batida, disse que o motorista só poderia estar bêbado, pela velocidade em que bateu na moto e no carro que estavam parados no sinal. “Ele veio que nem louco mesmo e bateu com tudo. Pelo jeito da batida e pela cara dele, deve estar bêbado com certeza”, afirmou.

Já o motorista alega que o carro perdeu o freio. “Faltou freio no carro. Eu passei o sinal anterior e tentei frear, mas já não consegui desde lá”, declarou. Questionado se teria ingerido bebida alcoólica, Antônio negou e disse que estaria vindo de um serviço. Ele informou que é do Paraná, mas trabalha no Estado há mais de 20 anos.

O corpo de bombeiros que estava no local informou à reportagem que não tinha conhecimento do nome das vítimas nem do estado de saúde em que elas estavam, pois foram socorridas por uma ambulância dos bombeiros, antes da chegada daquela equipe. A motorista do Renault informou que o estado da condutora da Biz parecia ser grave. “Ela deve ter fraturado alguma coisa porque ela gritava muito. Já a outra que estava na garupa teve menos ferimentos porque com o impacto ela pulou da moto”, contou.

Jornal Midiamax