Geral

Morre na Santa Casa, envolvido em assalto onde ladrões exigiram R$ 10 mil

Alex Pereira Alaman de 30 anos que participou de um assalto a um estudante de direito na madrugada do último dia 3 deste mês e sofreu uma parada cardíaca, no momento em que foi preso, morreu na manhã deste sábado (28), na Santa Casa de Campo Grande. Alex junto com Alexandre da Silva, 20, Bruno […]

Arquivo Publicado em 28/07/2012, às 21h29

None

Alex Pereira Alaman de 30 anos que participou de um assalto a um estudante de direito na madrugada do último dia 3 deste mês e sofreu uma parada cardíaca, no momento em que foi preso, morreu na manhã deste sábado (28), na Santa Casa de Campo Grande.

Alex junto com Alexandre da Silva, 20, Bruno Carlos Feria, 20, Henrique Duarte, 21, e Carlos Henrique Oliveira de 19 anos participaram do assalto.

Relembre o caso

Alexandre da Silva, 20, junto com Bruno Carlos Feria, 20, fizeram a abordagem que ocorreu na Vila Planalto, quando Luan Santos chegava na casa da namorada. Os dois que vieram da cidade de Manaus (AM), e estavam em Campo Grande a menos de duas semanas.

Os outros três presos foram Henrique Duarte, 21, Alex Pereira Alaman, 30 e Carlos Henrique Oliveira de 19 anos. Alex teve uma parada cardíaca na viatura e foi reanimado pela PM.

Assalto e sequestro

O estudante foi abordado no momento em que chegava na casa da namorada na Vila Planalto por volta de 20h.

Com um revólver calibre 32, eles ordenaram Luan a entrar no carro, que foi agredido com socos, tapas, além de receber ameaças. Um deles dirigia enquanto o outro apontava a arma para a nuca e costela da vítima.

No trajeto eles disseram que queriam R$ 10 mil e atravessavam o cruzamento das avenidas Afonso Pena com a Calógeras, quando avistaram duas viaturas da Polícia Militar.

Os bandidos queriam ir para o caixa eletrônico do Banco do Brasil, na avenida Afonso Pena com a rua 13 de maio, mas desviaram e seguiram para a Drogaria Alvorada, na esquina da rua Rui Barbosa.

Os bandidos combinaram do estudante passar a senha do cartão do banco pelo celular. Quando pararam, o carro destravou. Foi o momento em que o garoto abriu a porta do carro e saiu correndo, pedindo por socorro ao segurança da farmácia. O homem acionou a polícia e a partir daí começou a perseguição aos bandidos.

Acidente

A dupla fugiu sentido a saída de Aquidauana, porém eles colidiram o carro da vítima no meio fio e com isso estourou a roda dianteira. O Honda City foi levado para atrás do Atacadão da avenida Duque de Caxias, em um local ermo.

Em depoimento, os assaltantes disseram que a intenção dos bandidos era consertar o carro e o “mocar” (guardar em algum lugar para utilizar depois para assaltos). Eles saíram daquele local onde deixaram o veículo e pegaram moto táxi para o bairro Vida Nova.

Lá eles pegaram uma chave de roda para consertar o carro e saíram com mais dois comparsas, sendo Alex Pereira Alaman, 30 anos e Carlos Henrique Oliveira, 35 anos, em um veículo Corsa preto. Após voltar para o esconderijo, eles consertavam o carro quando caminhoneiros que carregavam e descarregavam produtos no supermercado estranharam a movimentação.

Policiais do 1° BPM (Batalhão da Polícia Militar) foram acionados e prenderam os jovens em flagrante. Apenas Alexandre conseguiu fugir, mas foi preso pela Cigcoe (Companhia Independente de Gerenciamento de Crises e Operações Especiais) quando chegava em sua residência, de moto táxi no bairro Vida Nova e inclusive estava com um cordão de ouro da vítima.

Além dele foi preso na casa Paulo Henrique Duarte Fernandes, 21 anos, com dois Ipod´s suspeitos. Todos os quatro envolvidos foram encaminhados para a Depac (Delegacia de Pronto Antedimento Comunitário) Centro, com exceção de um que está internado.

Passou mal

Alex, que foi preso pela Cigcoe, teve uma parada cardíaca dentro do carro, sendo reanimado pelos próprios policiais. Após isso o assaltante teve mais duas paradas cardíacas, sendo novamente atendido pelos bombeiros e encaminhado para a Santa Casa.

Jornal Midiamax