Geral

Moradores do Canguru reclamam da entrega de correspondências pelos Correios

Moradores do Jardim Canguru, região Sul de Campo Grande, reclamam que estão tendo de pagar contas com juros em razão de os Correios atrasarem alguns meses a entrega de correspondências. A manicure Gelsa Aparecida Ferreira de Abrel disse que há três meses consecutivos tem recebido boletos depois do vencimento e sempre tem de arcar com cobranças a […]

Arquivo Publicado em 29/02/2012, às 10h40

None

Moradores do Jardim Canguru, região Sul de Campo Grande, reclamam que estão tendo de pagar contas com juros em razão de os Correios atrasarem alguns meses a entrega de correspondências.

A manicure Gelsa Aparecida Ferreira de Abrel disse que há três meses consecutivos tem recebido boletos depois do vencimento e sempre tem de arcar com cobranças a mais. “Recebi segunda-feira (27) uma fatura que teve o vencimento no dia 20 e a data de postagem consta dia 10 deste mês. Acredito que por morarmos em região distante sempre somos esquecidos pelos Correios. Este mês tive de pagar R$ 20 de juros por conta do atraso”, desabafa.

Segundo a assessoria de impresa dos Correios, a distância não justifica o atraso das correspondências, e sim o desencontro de informações no cadastro dos imóveis. “Os moradores têm usado dois dados de identificação do imóvel: quadra/lote e numeração oficial da prefeitura (número da casa). As correspondências têm vindo com uma das duas informações ou ambas, dificultando o trabalho do carteiro, que tem de verificar se a numeração do imóvel confere com a identificação por quadra e lote. Os Correios trabalham com a numeração oficial definida pela prefeitura, em ordem sequencial e única”, explica.

Gelsa defende que este não deve ser o único motivo. Numa das vezes que ligou para reclamar foi informada de que as correspondências ainda não teriam sido entregues porque um dos funcionários faltou ao emprego. Outro dia, a chuva teria atrapalhado as entregas.

Sobre o cadastro das casas, a moradora confirma que em algumas de suas correspondências há a informação do lote/quadra e número da casa, em outras há apenas o numeral da casa, e mesmo essas, com a única informação exigida pelos Correios, chegam atrasadas.

De acordo com a empresa dos Correios, para evitar transtornos os moradores devem retirar a identificação por quadra/lote, utilizar somente a numeração oficial do imóvel e atualizar os endereços junto aos remetentes como: bancos, lojas, concessionárias de serviços públicos, e outros. A alteração deve ser feita na Prefeitura de Campo Grande.

A partir do dia 2 de maio deste ano, está previsto distribuição de comunicados onde os moradores da região serão orientados a fazer a adequação da numeração das casas. A partir disso, somente serão entregues as correspondências endereçadas com a numeração sequencial e única. As que apresentarem identificação por quadra e lote serão devolvidas aos remetentes.

Reclamações podem ser feitas por meio do serviço de atendimento Fale Com os Correios, no site, ou pelo telefone 0800-725-0100.

Jornal Midiamax