Geral

Monitoramento do trânsito de Campo Grande funcionará na antiga sede da Agetran

O prefeito de Campo Grande, Nelson Trad Filho, assinou na manhã desta quarta-feira (29) a ordem de serviço para reforma do prédio onde funcionava a Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) e instalação no local da Central de Monitoramento do Trânsito da capital sul-mato-grossense. De acordo com Nelson, a estrutura permitirá o controle centralizado […]

Arquivo Publicado em 29/08/2012, às 13h15

None
1844668941.jpg

O prefeito de Campo Grande, Nelson Trad Filho, assinou na manhã desta quarta-feira (29) a ordem de serviço para reforma do prédio onde funcionava a Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) e instalação no local da Central de Monitoramento do Trânsito da capital sul-mato-grossense.


De acordo com Nelson, a estrutura permitirá o controle centralizado do transporte coletivo urbano, além do monitoramento no fluxo do tráfego em pontos estratégicos de Campo Grande. Câmeras de vídeo serão instaladas e a observação será feita no local.


Além disso, o sistema de controle semafórico de trechos específicos também será feito na Central. O prefeito anunciou que o funcionamento da chamada ‘onda verde’, sistema que permite a sincronização dos semáforos em algumas vias, será modernizado.


Outras ordens de serviço assinadas por Nelson Trad Filho determinam a implantação de quatro passarelas metálicas para pedestres sobre o Córrego Segredo e o Rio Anhanduí. Elas custarão R$ 425 mil e ficarão nos cruzamentos da avenida Ernesto Geisel com as ruas Dom Aquino, Barão do Rio Branco, avenida Afonso Pena e Brilhante.


 No total, treze passarelas devem ser instaladas, além de cinco pontes. A primeira, no cruzamento do Córrego Anhandui com a rua Abolição, já foi inaugurada.


Está em finalização ainda a ponte sobre o Córrego Prosa na avenida Fernando Corrêa da Costa com a rua Rio Grande do Sul. No Anhanduí ainda estão previstas pontes na avenida Ernesto Geisel com as ruas Igarapé, Gabriel Ramalho e Arquiteto Álvaro Mancini.


O dinheiro vem do programa Pró-Transporte. O investimento previsto é de R$ 55 milhões e prevê ainda ciclovias, defensas metálicas, substituição de 110 semáforos, implantação da central de monitoramento do trânsito e instalação de cinco câmeras em cinco pontos de maior movimento de veículos.

Jornal Midiamax