Geral

Mitt Romney colocou os mórmons na vitrine nos EUA

Desde que o presidente Mitt Romney se tornou o candidato republicano à presidência dos Estados Unidos, a sua religião, Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, virou obsessão nacional. Tem sido tema de programas de televisão, reportagens em jornais e fóruns na internet. E o motivo é que até então se sabia muito […]

Arquivo Publicado em 31/10/2012, às 22h31

None

Desde que o presidente Mitt Romney se tornou o candidato republicano à presidência dos Estados Unidos, a sua religião, Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, virou obsessão nacional. Tem sido tema de programas de televisão, reportagens em jornais e fóruns na internet. E o motivo é que até então se sabia muito pouco sobre os seguidores mórmons, que compõem uma comunidade fechada e discreta.


A exposição levou a um aumento no movimento do centro de visitantes do templo em Idaho Falls. É o único lugar que turistas podem entrar, e perguntar, por exemplo, se é verdade que a religião mórmon proíbe álcool, chá e café. “É verdade, sim. Foi uma das revelações do profeta Joseph Smith”, responde o bem-humorado missionário Elder Gordon Word, 74 anos, guia do centro.


Para Word, a curiosidade é bem-vinda, já que assim pode desmentir alguns dos mitos que existem sobre a religião. Um deles é que o grupo faz questão de se isolar do resto da comunidade. “Na verdade nós temos um estilo de vida diferente de muitas pessoas, mas isso não significa que não podemos ter amigos fora da comunidade”, garante. Até porque, segundo ele, um dos princípios da religião é fazer parte integral da sociedade.


Os turistas – que vêm de toda parte dos Estados Unidos – geralmente também querem entrar no templo, que pode ser visto de dentro do centro através de uma janela que ocupa toda a parede. Mas apenas os mórmons são permitidos dentro das igrejas ou templos. E nem eles podem entrar nos templos antes de passarem por uma entrevista com o bispo local. “Os templos são um lugar para cerimônias especiais. As igrejas são para os cultos e encontros”, explica.


Já são mais de 150 templos pelo mundo e todos têm uma estrutura grandiosa semelhante, geralmente construída em locais paradisíacos ¿ como diante das montanhas do Estado Utah, ou na beira do rio Amazonas em Manaus. Aqui, em Idaho Falls, o templo foi inaugurado em 1945 num lugar privilegiado: na beira do rio Snake, onde seu reflexo se mistura com o pôr do sol do fim da tarde.


O primeiro templo da igreja foi construído no Estado vizinho de Utah, na capital Salt Lake City, onde fiéis resolveram se estabelecer em 1846, após serem perseguidos no leste dos Estados Unidos. Os colonizadores fizeram parte importante da colonização do velho oeste – área desértica hoje conhecida como corredor mórmon. “A igreja acabou se espalhando, mas até hoje a região tem a maior concentração de mórmons no país”, afirma.


A tradição do pioneirismo resultou nas missões que jovens mórmons fazem até hoje em países estrangeiros. Com apenas 19 anos eles saem para trabalhar numa igreja em outro país durante dois ou três anos. Word foi para a Dinamarca e o próprio candidato Mitt Romney foi para a França. Mas hoje Word se considera um missionário “em casa”, onde participa de uma missão constante de desmistificar a sua religião.

Jornal Midiamax