Geral

Ministério credencia leitos que HU de Dourados ameaçava fechar por falta de investimento

O Ministério da Saúde credenciou os leitos que ameaçavam ser fechados em julho de 2012 pelo HU de Dourados por falta de financiamento. Já os valores que serão repassados devem ser informados por nova portaria. O HU informou que solicitou ainda habilitação e credenciamento para novos serviços. A portaria nº 1.197, de 24 de outubro de […]

Arquivo Publicado em 29/10/2012, às 12h53

None

O Ministério da Saúde credenciou os leitos que ameaçavam ser fechados em julho de 2012 pelo HU de Dourados por falta de financiamento. Já os valores que serão repassados devem ser informados por nova portaria. O HU informou que solicitou ainda habilitação e credenciamento para novos serviços.

A portaria nº 1.197, de 24 de outubro de 2012, publicada na quinta-feira (25), no diário oficial da União, credencia 15 leitos de UTI adulto, 10 leitos de UTI pediátrica e 10 de UTI neonatal. Outros 15 leitos de Unidade de Cuidados Intermediários neonatal também já estão habilitados desde maio pelo governo do Estado.

Apesar de estabelecer o imediato credenciamento, os valores do financiamento por leito ainda não foram divulgados e devem sair em nova publicação. Segundo informou a assessoria de comunicação do Hospital, apenas 15 leitos eram credenciados, sendo nove adultos e seis pediátricos. O restante era custeado pela própria instituição, o que acabou favorecendo o acúmulo da dívida que gira em torno dos R$ 8 milhões.

Para o diretor geral em exercício, Agenor Pereira de Azevedo, o credenciamento é uma conquista. “Foram muitas idas a Brasília e muito esforço de toda a equipe técnica para que este resultado fosse alcançado”, declarou Azevedo.

HU solicita habilitação e credenciamento de novos leitos

O HU/UFGD solicitou habilitação e credenciamento de outros serviços para recomposição da contratualização com os governos federal, estadual e municipal.

Entre os serviços pleiteados estão a criação uma unidade com 10 leitos para atendimento de AVE (Acidente Vascular Encefálico) e dos chamados leitos de longa permanência, tanto para pacientes que exigem cuidado prolongado (com internação superior a 15 dias) como também a habilitação de leitos de retaguarda para a rede de urgência e emergência.

Durante reunião em Brasília no início do mês, a direção do HU/UFGD também solicitou credenciamento dos 25 leitos de gestação de alto risco e financiamento para o atendimento de psiquiatria e pacientes com HIV/Aids. (Com informações da assessoria)

Jornal Midiamax