Geral

Menino desaparece após ser arrastado por crocodilo

As equipes de resgate não tem muita esperança de encontrar com vida um garoto de nove anos de idade que foi arrastado por um crocodilo de quatro metros neste fim de semana no norte da Austrália, anunciou nesta segunda-feira a polícia. O garoto, de uma comunidade aborígene, nadava com familiares no último sábado na enseada […]

Arquivo Publicado em 03/12/2012, às 10h43

None

As equipes de resgate não tem muita esperança de encontrar com vida um garoto de nove anos de idade que foi arrastado por um crocodilo de quatro metros neste fim de semana no norte da Austrália, anunciou nesta segunda-feira a polícia.


O garoto, de uma comunidade aborígene, nadava com familiares no último sábado na enseada de Port Bradshaw, a 80 km ao sul de Nhulunbuy, quando foi arrastado pelo réptil. Os adultos tentaram desesperadamente salvá-lo usando lanças contra o animal, mas o crocodilo levou o garoto até águas mais profundas e os dois não foram mais vistos.


A polícia do Território do Norte lamentou a promiscuidade na qual viviam o crocodilo e os habitantes, que o alimentavam há mais de 20 anos. “O crocodilo era muito velho e as pessoas o aceitavam. De vez em quando eles lançavam comida ao animal, como peixes mortos. Isso não era muito inteligente”, disse um porta-voz da polícia à AFP.


Esse foi o segundo ataque deste tipo em pouco tempo na Austrália. Há duas semanas, uma menina de sete anos desapareceu perto de uma lagoa numa zona remota do mesmo Território do Norte e a polícia temia que um crocodilo de três metros a tivesse devorado. O animal foi localizado e morto. Depois de aberto, restos humanos foram encontrados no seu estômago.


O crocodilo marinho, que pode alcançar até sete metros e pesar mais de uma tonelada, vive no norte tropical da Austrália. Como é uma espécie protegida desde a década de 1970, a população do animal aumentou consideravelmente e o número de vítimas humanas também.

Jornal Midiamax