Geral

Megaleilão eletrônico da Receita em Campo Grande mobiliza compradores de todo Brasil

Compradores de todo o país disputam 82 lotes que reúnem desde roupas até caminhões. As visitas em Mato Grosso do Sul seguem até as 17 horas desta sexta-feira (16), no horário de Brasília.

Arquivo Publicado em 16/11/2012, às 15h13

None
1898526557.jpg

Compradores de todo o país disputam 82 lotes que reúnem desde roupas até caminhões. As visitas em Mato Grosso do Sul seguem até as 17 horas desta sexta-feira (16), no horário de Brasília.

O maior leilão eletrônico de mercadorias apreendidas pela Delegacia da Receita Federal do Brasil em Campo Grande neste ano já está recebendo propostas. Compradores de todo o país disputam 82 lotes que reúnem desde roupas até caminhões.


Em Mato Grosso do Sul, esta sexta-feira (16), último dia de visitação, é de muita movimentação na sede da Receita. A data oficial do leilão é 21 de novembro, quando as propostas de preço de compra apresentadas pelas pessoas jurídicas pela internet serão reveladas e será dado um tempo para que outros lances sejam ofertados.


Quem pagar mais, leva os produtos, apreendidos durante 2012. Desde quem compra por hobby, até comerciantes que esperam algum lucro na revenda do material leiloado, há gente de todo o Brasil de olho nos lotes sul-mato-grossenses.


Aldacir Cardinal, de 47 anos, era um dos muitos compradores que visitava os lotes de veículos na manhã desta sexta no pátio da Receita Federal em Campo Grande. Ele é de Aral Moreira, a 402 quilômetros da capital de MS, e viajou apenas para ver de perto automóveis nos quais pretende ofertar.


“Tenho uma loja de autopeças no interior, e compensa muito para gente comprar esses veículos por causa das peças. Geralmente eles saem com preços abaixo do valor de mercado e dá para gente garantir um lucrinho”, explica Cardinal.


Sobre o ‘lucrinho’, o comerciante evita dar números. Mesmo assim, orgulha-se de bons resultados em leilões anteriores: “Em outro leilão da Receita mesmo, comprei uma carreta por 9 mil reais e vendi por 30 mil imediatamente. O lucro foi bom e rápido”.


Neste leilão só podem participar pessoas jurídicas cadastradas no website oficial do leilão. Os interessados apresentam propostas de valores para compra que já são recebidas desde o útimo dia 12 e podem ser enviadas pela internet até 20 de novembro.


Depois, devem aguardar a classificação e ordenação dos valores, marcada para as 10 horas de 21 de novembro. Os lances classificados disputarão após a abertura da Sessão Pública para Lances, às 15 horas do mesmo dia 21, seguindo sempre o horário oficial de Brasília.


“Com esse sistema a gente tem que ter uma noção de mercado para não dar um lance muito alto e nem muito baixo, para não ser desclassificado. É até emocionante e parece uma brincadeira”, conta Cardinal.


Games e Carretas


Nos 82 lotes leiloados, é possível achar produtos diversos que são justamente os mais procurados por quem revende material trazido de países como o Paraguai e Bolívia. São 46 lotes de veículos e 36 de mercadorias como aparelhos eletrônicos, peças de vestuário, ferramentas, video-games, pneus de diversos tamanhos, aparelhagem de som para veículos, aparelhos de jantar, e outros.


Segundo Antônio Furini, coordenador de depósito da Receita Federal em Campo Grande, a procura para visitação, que prossegue até as 17 horas de hoje (horário de Brasília), está acima do esperado. “Tem gente com todo tipo de interesse, e a busca está muito boa. Tem comprador que vem apenas para ver lotes de material para peças, por exemplo”, explica.


Somando apenas os valores de lance mínimo dos lotes, as mercadorias somam mais de R$ 1,43 milhão. A expectativa da Receita Federal é arrecadar R$ 2,5 milhões com o leilão.


Serviço:


As empresas interessadas podem se cadastrar na seguinte página da Internet www.receita.fazenda.gov.br, no e-Cac (Centro Virtual de Atendimento ao Contribuinte), pela opção de atendimento “Sistema de Leilão Eletrônico”.


A visitação dos lotes pode ser feita até as 17 horas (de Brasília) desta sexta-feira (16) no Depósito de Mercadorias Apreendidas, na Rua Delegado Carlos Roberto Bastos, 10, no Parque dos Poderes, e no Depósito de Mercadorias Apreendidas 2, que fica na avenida Coronel Antonino, 4141, ambos em Campo Grande.

Jornal Midiamax