Geral

MEC autoriza curso de engenharia elétrica em Três Lagoas

O Diário Oficial da União publicou nesta segunda-feira, 8 de outubro, a Portaria n°197, 04 de outubro de 2012 da Secretaria de Regulação e Supervisão da Educação Superior do Ministério da Educação, em que autoriza o curso de Bacharelado em Engenharia Elétrica das Faculdades Integradas de Três Lagoas, AEMS. O Engenheiro Elétricista formado nas Faculdades […]

Arquivo Publicado em 18/10/2012, às 17h26

None
1906286648.jpg

O Diário Oficial da União publicou nesta segunda-feira, 8 de outubro, a Portaria n°197, 04 de outubro de 2012 da Secretaria de Regulação e Supervisão da Educação Superior do Ministério da Educação, em que autoriza o curso de Bacharelado em Engenharia Elétrica das Faculdades Integradas de Três Lagoas, AEMS.



O Engenheiro Elétricista formado nas Faculdades Integradas de Três Lagoas AEMS é um profissional de formação generalista, capaz de identificar as necessidades da sociedade e as oportunidades relacionadas, o que requer uma sintonia com o meio em que vive e um bom nível de informação (olhar crítico sobre o panorama atual, capacidade de busca e interpretação de informações). Uma vez identificados os problemas e oportunidades, o profissional deve ter a capacidade de articular e implementar soluções otimizadas (quanto a custo, complexidade, acessibilidade, manutenção e outros). Esta etapa pode envolver o planejamento, a captação de recursos, motivação de parceiros, a execução do projeto em si e também a manutenção de seus resultados.



Mercado de trabalho



O campo de atuação profissional do engenheiro elétricista é bastante diversificado, compreendendo desde grandes empresas públicas e privadas, empreendimentos próprios ou atuação autônoma. Além de áreas como: Assistência, assessoria, consultoria; Direção de obra ou serviço técnico; Vistoria, perícia, avaliação, monitoramento, laudo, parecer técnico, auditoria, arbitragem; Desempenho de cargo ou função técnica; Treinamento, ensino, pesquisa, desenvolvimento, análise, experimentação, ensaio, divulgação técnica, extensão; Elaboração de orçamento; Padronização, mensuração, controle de qualidade; Execução de obra ou serviço técnico; Fiscalização de obra ou serviço técnico; Condução de serviço técnico; Condução de equipe e execução de instalação, montagem, operação, reparo ou manutenção; Execução de desenho técnico.Telefonia



O curso terá duração de 10 semestres (5 anos). Mais informações na Secretaria Geral no telefone 67 2105.6060, ou pelo sítio www.aems.edu.br


Jornal Midiamax