Geral

Manifestantes protestam contra a presença do presidente do Irã na Rio+20

Centenas de pessoas com faixas e cartazes escritos em português e inglês protestaram hoje (17) no Posto 8 da Praia de Ipanema, zona sul da cidade, contra a participação do presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, na Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20). Ahmadinejad chega esta semana para discutir os temas da conferência com […]

Arquivo Publicado em 17/06/2012, às 18h50

None

Centenas de pessoas com faixas e cartazes escritos em português e inglês protestaram hoje (17) no Posto 8 da Praia de Ipanema, zona sul da cidade, contra a participação do presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, na Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20). Ahmadinejad chega esta semana para discutir os temas da conferência com chefes de Estado e de Governo nos dias 20 a 22.

“A gente entende que Ahmadinejad representa o discurso do ódio e a diversidade [do povo] que o Brasil tem é contrária a isso. Combatendo o Ahmadinejad estamos combatendo o ódio e o preconceito. Questionar e discutir sua vinda para cá significa discutir o discurso do ódio”, explicou Michel Gherman, representante da Hillel, organização judaica em direitos humanos.


A manifestação chamada de Não Se Sustenta teve como objetivo aproveitar o foco da Rio+20 para expor à sociedade como a intolerância religiosa, cultural e de opção sexual violenta milhares de pessoas no mundo. Os manifestantes percorreram de forma pacífica toda a orla da praia até chegar ao Leblon, bairro vizinho. A polícia acompanhou de perto toda a movimentação.


“Temos problemas em todos os lugares do mundo relacionado ao ódio religioso. Então o que nós queremos alertar é isso, que eles devem dar sua contribuição no combate à intolerância religiosa”, destacou o interlocutor da Comissão de Combate à Intolerância Religiosa, Ivanir dos Santos.


Segundo Santos, estão acontecendo várias discussões sobre o assunto. No final desses debates será elaborado um documento a ser entregue às Nações Unidas.

Jornal Midiamax