Geral

Luis Fabiano faz gol, é expulso, e São Paulo derrota o Atlético-MG no Morumbi

Luis Fabiano apresentou suas duas principais características neste domingo, diante do Atlético-MG, no Morumbi: a de jogador decisivo na área, mas também a de jogador intempestivo. O atacante marcou o único gol da partida, na vitória do São Paulo, mas demonstrou que ainda é vencido pelo descontrole emocional, sendo expulso de campo e quase estragando […]

Arquivo Publicado em 17/06/2012, às 20h57

None

Luis Fabiano apresentou suas duas principais características neste domingo, diante do Atlético-MG, no Morumbi: a de jogador decisivo na área, mas também a de jogador intempestivo. O atacante marcou o único gol da partida, na vitória do São Paulo, mas demonstrou que ainda é vencido pelo descontrole emocional, sendo expulso de campo e quase estragando o êxito tricolor.


“O Luis Fabiano é assim. Ele é tranquilão fora de campo, na dele, mas em campo ele fica louco, fica nervoso. A gente tenta acalmar, mas vamos continuar tentando”, disse Lucas à rádio 105.


Com seus principais atletas em campo, o time paulista bateu o Atlético-MG e quebrou a invencibilidade da equipe mineira no Brasileirão, sendo o 1º revés de Ronaldinho Gaúcho.


Para a partida deste domingo, o técnico Emerson Leão descartou dar descanso aos principais jogadores. O São Paulo está próximo da final da Copa do Brasil após vencer o Coritiba no primeiro jogo, 1 a 0 no Morumbi. Na quarta, as duas equipes se reencontram no Paraná.


O Atlético-MG havia vencido seus últimos três jogos, destacando o sistema ofensivo comandado por Ronaldinho. O camisa 49 do Atlético-MG havia se destacado no triunfo do time contra o Palmeiras, em sua estreia pelo clube.


Minutos antes o duelo no Morumbi, a diretoria do São Paulo homenageou os campeões da Libertadores de 1992 pelos 20 anos de título. O ex-jogador Raí ergueu a taça no meio do campo ao lado de Cafu, Zetti, entre outros campeões.


Em campo, o Atlético-MG começou melhor a partida, com Jô e Danilinho finalizando a gol. Ronaldinho tinha liberdade em campo, organizando as jogadas de ataque. O camisa 49, porém, perdia a bola ao tentar jogadas de efeito.


Após meses de recuperação de lesão, o volante Fabrício teve uma tarde infeliz. O jogador se lesionou sozinho ao se aproximar do atacante Bernard. Fabrício deixou o campo chorando com dores no joelho, sendo substituído por Maicon aos 23 min do 1º tempo.


A alteração deu mais velocidade ao meio-campo tricolor. Pelo lado direito, o São Paulo criava as melhores chances, mas pecava nas finalizações. Aos 41 min, surgiu o gol. Luis Fabiano abriu o marcador em jogada característica dele: infiltração na área e chute na saída do goleiro Giovani, recebendo belo passe de Jadson.


São Paulo e Atlético-MG erravam muitos passes, criando poucas oportunidades de gol ao longo do jogo. O time paulista explorou lances em velocidade, com Jadson e Lucas acionando Luis Fabiano. Já o clube de passou a pressionar. Bernard quase empata aos 22 min da etapa final. Dênis fez boa defesa.


Leão percebeu a evolução do Atlético em campo e colocou Rodrigo Caio no lugar de Douglas para reforçar a marcação pelo lado.


Nos minutos finais de jogo, Luis Fabiano mostrou que ainda não domou seu temperamento intempestivo. O atacante recebeu o primeiro cartão amarelo ao cometar falta dura e depois foi expulso por reclamação. Ele ficou irado, sendo contido pelos jogadores do São Paulo.


Com um a mais, o Atlético-MG foi pra cima nos 5 minutos finais, mas o São Paulo segurou o resultado.


Jornal Midiamax