Geral

Liquidações e trocas de presente movimentam comércio após o Natal em Campo Grande

Comerciantes comemoram a movimentação das trocas, já que clientes escolhem presentes mais caros e completam em dinheiro a diferença, além de comprar outras mercadorias.

Arquivo Publicado em 26/12/2012, às 20h52

None
376916305.jpg

Comerciantes comemoram a movimentação das trocas, já que clientes escolhem presentes mais caros e completam em dinheiro a diferença, além de comprar outras mercadorias.

“Cerca de 30% dos que entram na loja hoje vem para trocar os presentes”, analisa o gerente de uma loja de calçados da rua 14 de Julho nesta quarta-feira (26), após o Natal. A movimentação anima os comerciantes, que já fazem liquidações para o início do ano, época em que as despesas aumentam e desaceleram as vendas no setor.


O designer Ruberli Verçan Cardoso foi ao Centro com a esposa e a filha de dois anos para trocar um tênis e um chinelo. “Vieram com a numeração errada, aí troquei pelo número certo”. Na hora, a tendência é trocar por modelo diferente, que faz com que o preço suba um pouco.


Foi o que aconteceu com o designer. “Acabei trocando sim por modelos diferentes, tanto o tênis como o chinelo. Mas gastei R$ 10 na diferença, valeu a pena”, comemorou.


Além dos saldos e ponta de estoque, há também mercadorias da nova coleção. Em uma loja de roupas, a gerente Kátia Arruda explicou que, nesta época, as vendas caem.


“Estamos fazendo promoção com todas as peças de roupa da loja por R$ 68. Isso porque com o início do ano tem IPVA, matrícula na escola e outras contas. O comércio fica parado em janeiro, então vamos colocando atrativos para que a loja fique cheia”.


Pelo visto, a estratégia dá certo. Amanda Dias, de 20 anos, não perdeu a oportunidade. “Sou viciada e roupa e sabia que depois do Natal o preço cairia. Além de comprar roupas antes, estou comprando mais agora”.


Além das trocas, as vitrines já estão preparadas com roupas brancas para o Ano Novo. “O movimento ainda não acabou. Vamos esperar vender muito mais até o final de semana também”, aguarda a gerente.

Jornal Midiamax