Geral

Liderança indígena garante que retomada de fazenda em Paranhos foi pacífica

O líder indígena Elpídio Pires, de 44 anos, da aldeia Potrero Guasu, membro do Aty Guasu, uma espécie de conselho político indígena em Mato Grosso do Sul, garantiu que a retomada de terras na manhã desta segunda-feira (3) foi pacífica em Paranhos. Ele relatou por telefone ao Midiamax que a retomada de terras foi tranqüila […]

Arquivo Publicado em 03/09/2012, às 16h46

None

O líder indígena Elpídio Pires, de 44 anos, da aldeia Potrero Guasu, membro do Aty Guasu, uma espécie de conselho político indígena em Mato Grosso do Sul, garantiu que a retomada de terras na manhã desta segunda-feira (3) foi pacífica em Paranhos.

Ele relatou por telefone ao Midiamax que a retomada de terras foi tranqüila porque os peões das fazendas Jatobá e Ouro Verde ainda não perceberam a movimentação. Elpídio garante que cerca de 700 índios teriam entrado na fazenda.


As duas propriedades estão sobre a terra indígena Potrero Guasu, que tem mais de 4 mil hectares. 


A retomada da área, que foi declarada indígena desde 2000, é mais um ato dos povos indígenas de Mato Grosso do Sul contra a demora do Governo Federal em resolver a situação das terras indígenas e contra a portaria 303/2012 da AGU (Advocacia Geral da União).


Novas retomadas devem acontecer durante a semana.

Jornal Midiamax