Geral

Leitora se identifica com golpe em idosa e diz que vendedores de edredom são ‘pegajosos’

Após ler a matéria de um possível golpe de estelionato, aplicado por um casal que aborda as pessoas e vende edredons, uma leitora do jornal Midiamax confirmou a insistência dos autores. “Eu passei de carro por eles, no início do mês. O simples fato de eu olhar para os produtos já foi motivo de me […]

Arquivo Publicado em 21/01/2012, às 15h31

None

Após ler a matéria de um possível golpe de estelionato, aplicado por um casal que aborda as pessoas e vende edredons, uma leitora do jornal Midiamax confirmou a insistência dos autores.


“Eu passei de carro por eles, no início do mês. O simples fato de eu olhar para os produtos já foi motivo de me perseguirem, abrirem a porta do carro e praticamente jogar o edredom dentro. Eles são insistentes, pegajosos e vão diminuindo o preço até a pessoa comprar”, afirma a publicitária, que prefere não se identificar.


De acordo com a leitora, que foi abordada em frente a um comércio na periferia e comprou um produto com desconto desde a primeira oferta, eles realizaram três vendas nos poucos minutos em que esteve junto. “Eles ficam em duas caminhonetes e andam com uma máquina de passar cartão bem velha. Não tenho nada para reclamar sobre o produto e verifiquei no débito do meu cartão a compra, só achei estranho que o vendedor pareceu ficar muito incomodado após ele perceber que o meu cartão era de Chip”, conta a leitora.


Além da insistência, a leitora conta que eles “contam vantagens”. “Enquanto passava o cartão, me disseram que tinham acabado de entregar produtos King Size na MMartan, uma grande rede de lojas de roupas de cama. Eles se identificaram como sendo de uma empresa chamada Clasluxo. Eu acredito que comigo não aconteceu nada, mas me identifiquei com o depoimento da idosa que foi vítima e agora estou em alerta, vou até verificar no meu banco”, explica a leitora.

Jornal Midiamax