Geral

Juizado Central de Campo Grande recebe mais de 40 mil petições eletrônicas

Entre petições iniciais e intermediárias no ano de 2011 foram protocoladas eletronicamente 40.079 petições no Fórum do Juizado Central de Campo Grande que reune seis varas dos juizados totalmente digitalizadas.Foram 8.354 petições inicias protocoladas de janeiro a dezembro do ano passado. O mês que registrou o maior volume foi o de agosto, com 985 petições […]

Arquivo Publicado em 27/01/2012, às 11h42

None

Entre petições iniciais e intermediárias no ano de 2011 foram protocoladas eletronicamente 40.079 petições no Fórum do Juizado Central de Campo Grande que reune seis varas dos juizados totalmente digitalizadas.

Foram 8.354 petições inicias protocoladas de janeiro a dezembro do ano passado. O mês que registrou o maior volume foi o de agosto, com 985 petições protocoladas, seguido pelos meses de setembro (921 petições iniciais) e maio (916).

Quanto às petições intermediárias, foram protocoladas um total de 31.725. O mês de maior movimento foi julho, com 3.611 petições. Na sequência aparecem os meses de setembro (3.533) e agosto (3.257).

Por outro lado, o volume mais baixo registrado foi em janeiro, com 144 petições iniciais protocoladas, seguido pelo mês de fevereiro, com 210 petições recebidas. Em relação às petições intermediárias, o movimento foi menos intenso também nos meses de janeiro (712) e fevereiro (1115).

Nas primeiras semanas de janeiro de 2012 já foram registradas 424 petições iniciais (quase quatro vezes mais que janeiro de 2011) e 1.795 petições intermediárias. Vale ressaltar que o Juizado Central foi implantado em 2008, já com todas suas varas funcionando apenas com processos digitais, e, no entanto, somente no ano passado o peticionamento eletrônico tornou-se obrigatório.

De acordo com a análise do juiz Diretor do Foro do Juizados Especiais, Luiz Cláudio Bonassini da Silva, esses números provam que a demanda no Juizado Central vem aumentando consideravelmente, pois o sistema de peticionamento eletrônico, ao mesmo tempo em que facilita a atuação do advogado e propicia maior acessibilidade do cidadão à justiça, sobrecarrega o sistema, pois o trabalho não é interrompido nem aos finais de semana por ser feito por meio da internet.

Conforme Bonassini, no começo do expediente das segundas-feiras há sempre um acúmulo de petições eletrônicas. “Assim, embora o quadro de pessoal venha dando cumprimento à demanda, não se sabe até quando isso será possível, já que todos trabalham no limite de sua capacidade, lembrando que não é somente pela internet que o atendimento é prestado. A grande maioria dos processos novos e dos pedidos intermediários originam-se nos guichês de atendimento, posicionados no Foro dos Juizados Especiais”, afirma.

Jornal Midiamax