Geral

Judiciário Federal participa de manifestação dos servidores públicos nesta terça-feira

Os servidores do Sindjufe-MS (Sindicato dos Servidores do Judiciário Federal e Ministério Público da União em Mato Grosso do Sul) vão apoiar a manifestação dos servidores federais nesta terça-feira (31) na Rua 14 de Julho, esquina com a Barão do Rio Branco, em Campo Grande, às 9h. Participarão do evento os trabalhadores que estão em […]

Arquivo Publicado em 30/07/2012, às 17h25

None

Os servidores do Sindjufe-MS (Sindicato dos Servidores do Judiciário Federal e Ministério Público da União em Mato Grosso do Sul) vão apoiar a manifestação dos servidores federais nesta terça-feira (31) na Rua 14 de Julho, esquina com a Barão do Rio Branco, em Campo Grande, às 9h. Participarão do evento os trabalhadores que estão em greve, estudantes da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) e representantes de movimentos sociais.


Em reunião no último sábado (28) em Brasília, representantes do Sindjufe-MS (Sindicato dos servidores do Judiciário Federal e Ministério Público da União em Mato Grosso do Sul) participaram de uma reunião com a Fenajufe (Federação Nacional dos Trabalhadores do Judiciário Federal e Ministério Público da União) que decidiu apoiar e participar efetivamente da manifestação dos servidores públicos federais em todo o País.


A orientação da Fenajufe foi para que todos os sindicatos filiados participem em seus Estados do ato nesta terça-feira (31) em prol da valorização e contra o desmonte do serviço público federal, chamando todos os membros sindicais para a luta.


O Sindjus/DF entrará em greve a partir do dia 1° de agosto, fato bastante positivo para a nossa categoria, já que aquele sindicato é um dos carros-chefes para as negociações das reivindicações de todos nós. No dia 8 de agosto é a vez de São Paulo e Mato Grosso.


A indicação da Fenajufe é para que os sindicatos filiados façam assembléia para decidir sobre a greve. Se aprovada, é preciso que ela comece o mais breve possível e que se intensifique até o dia 15 de agosto, quando o ministro Ayres Britto enviará os limites do orçamento 2013  a ser apreciado pelo Congresso até o dia 31 de agosto.


A intenção é pressionar o chefe do Judiciário a fazer um acordo com o Executivo para garantir orçamento para o pagamento do reajuste. Sem este acordo, dificilmente nosso projeto de Lei será aprovado para o próximo ano.


A pressão neste momento é fundamental para que o Executivo sinta a pressão de uma categoria bem organizada e mobilizada. No dia 15 de agosto, todos estão convidados para a grande marcha dos servidores públicos em Brasília, reivindicando reajuste salarial, cada Estado com sua caravana.

Jornal Midiamax