Geral

Jogos de Londres começam com polêmica sobre bandeira coreana

A dois dias da cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Londres, a competição desportiva começou nesta quarta-feira com o torneio de futebol feminino, que logo teve sua primeira polêmica com a troca de bandeiras das duas Coreias. Na partida entre Colômbia e Coreia do Norte em Glasgow, que começou com uma hora de atraso, […]

Arquivo Publicado em 25/07/2012, às 21h28

None

A dois dias da cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Londres, a competição desportiva começou nesta quarta-feira com o torneio de futebol feminino, que logo teve sua primeira polêmica com a troca de bandeiras das duas Coreias.


Na partida entre Colômbia e Coreia do Norte em Glasgow, que começou com uma hora de atraso, os placares do estádio mostraram as fotografias das jogadores asiáticas acompanhadas pela bandeira da vizinha Coreia do Sul.


A Coreia do Norte venceu a Colômbia por 2 a 0, com gols de Kim Song Hui, aos 39 minutos do primeiro tempo e 5 da etapa final.


“A bandeira sul-coreana foi mostrada de forma equivocada no telão, em vez da bandeira norte-coreana”, admitiu o Comitê Organizador (LOCOG) em um breve comunicado.


“Este foi um claro erro, pedimos desculpas à equipe e ao Comitê Olímpico Nacional (da Coreia do Norte). Serão tomadas medidas para impedir que isso aconteça novamente”, acrescentou.


Momentos antes, uma fonte entrevistada pela AFP, que preferiu permanecer anônima, afirmou que o atraso foi devido à rejeição das norte-coreanas em jogar a partida por causa da confusão das bandeiras.


Na Internet, imediatamente começaram a circular imagens com o erro no placar, a bandeira da Coreia do Sul acompanhando as imagens das jogadoras da Coreia do Norte.


A partida deveria ter início às 19H45 local (15h45 no horário de Brasília), mas neste momento as imagens de televisão mostraram as palavras “competição adiada”, sem detalhes oficiais. Finalmente, ambas as equipes entraram em campo, uma hora mais tarde.


O primeiro jogo da Olimpíada foi entre Grã-Bretanha e Nova Zelândia, em Cardiff, em que as anfitriãs ganharam por 1-0. O Brasil também entrou em campo e goleou Camarões por 5 a 0.


O Futebol feminino marcou o início dos 19 dias de competições, que terá como ápice a disputa pelos 100 metros no dia 5 de agosto na pista de atletismo do Estádio Olímpico, com os jamaicanos Usain Bolt e Blake Yohan como favoritos.


Antes da polêmica com a bandeira, a principal preocupação para os organizadores foi o transporte, depois de um dia marcado pelo congestionamento rodoviário e atrasos significativos do metrô e dos ônibus.


Hoje foi o dia definido para a inauguração dos chamados “corredores olímpicos”, reservados à “família olímpica”, e que geraram engarrafamentos e atrasos.


Várias linhas do metrô de Londres tiveram problemas nos horários de pico e a Linha Norte, que atravessa a cidade de norte a sul, chegou a suspender temporariamente seu serviço na parte da manhã devido a um alarme de incêndio e um curto na eletricidade.


O governo pode, ao menos, comemorar a notícia de que a greve dos agentes de fronteira britânicos, marcada para quinta-feira foi cancelada pelo sindicato PCS (Public and Comercial Services).


A cerimônia de abertura continua a ser um dos segredos mais bem guardados. Já se sabe que o jogador de futebol David Beckham, que confirmou presença, terá um papel durante a festa no Estádio Olímpico de Stratford.


As viúvas das vítimas do massacre dos Jogos de Munique-1972 solicitaram novamente a inclusão de um momento de silêncio em memória dos onze mortos na cidade bávara.

Jornal Midiamax