Geral

Internas de Unei participam de cursos de capacitação

Começaram no final de março e vão até mês de agosto de 2012 os cursos profissionalizantes na Unidade Educacional de Internação (Unei) Estrela do Amanhã de Campo Grande. No balanço destes primeiros meses já é possível perceber os pontos positivos que as atividades proporcionam para as adolescentes. De acordo com a diretora da Unei feminina, […]

Arquivo Publicado em 21/04/2012, às 12h08

None

Começaram no final de março e vão até mês de agosto de 2012 os cursos profissionalizantes na Unidade Educacional de Internação (Unei) Estrela do Amanhã de Campo Grande. No balanço destes primeiros meses já é possível perceber os pontos positivos que as atividades proporcionam para as adolescentes.


De acordo com a diretora da Unei feminina, Carmen Lígia Loureiro, são seis adolescentes internas na Estrela do Amanhã. Desta quantidade, duas fazem o curso de secretariado básico e outras duas de design de manicure e pedicure. A partir do segundo semestre, elas vão iniciar um curso de informática básica para atuar em empresas.


Carmen também explica que este projeto é fundamental para a inserção social das internas. “Com o curso de capacitação, elas saem da Unei com um ganho a mais para atuar no mercado de trabalho. Assim elas podem disputar uma vaga de emprego de igual para igual. Isso é muito estimulante para elas porque assim é possível recomeçar a ver que elas fazem parte da sociedade”.


Este projeto de capacitar internos é fruto das parcerias firmadas pelo juiz titular da Vara da Infância e Juventude, Roberto Ferreira Filho. “A intenção é atender a todos os jovens para que não fiquem ociosos e, ao mesmo tempo, tenham uma oportunidade de crescimento profissional. Nem todos os cursos a serem oferecidos serão restritos às Uneis. Teremos também atividades externas, preparando-os assim para o convívio social”, explica o magistrado.


Antes que o juiz assumisse esta Vara em Campo Grande, em outubro de 2011, havia algumas parcerias, contudo, os cursos oferecidos eram restritos por serem para quem tinha terminado o ensino médio. A partir de agora, poderão realizar os cursos jovens com menos escolaridade, o que torna a iniciativa ainda mais abrangente. “Desta última reunião, pela primeira vez, participaram representantes da área da infância do governo do Estado, que já nos ofereceram um curso de jardinagem para os jovens em regime de semiliberdade”.


Segundo Carmen, um dos parceiros que o projeto já conquistou é o Serviço Nacional de Aprendizagem (SENAC). As internas que estiverem deixando a Unei, tanto as que permanecerão cumprindo medidas socioeducativas ou não, poderão participar das capacitações proporcionadas pelo SENAC.

Jornal Midiamax