Geral

Incêndio em loja de Sidrolândia mobiliza bombeiros de Campo Grande

Um incêndio destruiu uma loja Comercial Hernandes Móveis e Eletro na noite desta terça-feira (18), às 21h30 na avenida Dorvalino dos Santos, localizado no centro da cidade de Sidrolândia (70 km de Campo Grande). De acordo com informações apuradas no local, o incêndio começou por volta das 21h no depósito ao fundo da loja. A […]

Arquivo Publicado em 19/12/2012, às 01h35

None
2134265428.jpg

Um incêndio destruiu uma loja Comercial Hernandes Móveis e Eletro na noite desta terça-feira (18), às 21h30 na avenida Dorvalino dos Santos, localizado no centro da cidade de Sidrolândia (70 km de Campo Grande).


De acordo com informações apuradas no local, o incêndio começou por volta das 21h no depósito ao fundo da loja. A população ajudou a retirar os produtos da loja, sensibilizados com a tragédia. A loja ficou completamente destruída.


Geladeiras, camas, televisores, aparelhos de som e tudo que existia na parte da frente da loja, foram carregados para um local seguro. Muitos celulares foram roubados na hora do desespero em sacolas e arremessados para o interior de veículos particulares.


O Corpo de Bombeiros de Campo Grande chegou às 23h com duas viaturas, onde já estava o caminhão da prefeitura ajudando no incêndio. A população estava revoltada por não ter uma unidade do Corpo de Bombeiros no município.


O proprietário da Comercial Hernandes foi vitima de ladrões em menos de 30 dias, onde furtaram mercadorias de sua empresa em plena luz do dia, e ninguém foi preso.


“Não podemos ser hipócritas em querer dizer que Sidrolândia não precisa de Corpo de Bombeiros, em menos de três anos quantas residências já pegaram fogo, quantos comércios, isso é uma verdadeira vergonha, entra Prefeito e sai Prefeito, entra Governador e sai Governador, e Sidrolândia só recebe estes políticos com falsas promessas em épocas de campanha”, falou o empresário totalmente transtornado.


Já o gerente de uma loja vizinha que ajudava a proteger os móveis da “concorrente” disse que a tragédia foi pré anunciada a menos de dois anos, quando a família Pavei perdeu seu comércio, como Deus fez com a família Pavei fará agora com a família Hernandes, e nos continuaremos nas orações, pedindo que Deus ilumine os políticos do MS para primeiro pensar no bem comum, antes de pensar em si próprio”, finalizou o gerente.


Matéria editada com acréscimo de informações às 10h55

Jornal Midiamax