Geral

Homem mata esposa e atira no sogro em Amambai

Um homem de 29 anos matou a esposa com um tiro no peito, feriu o padrasto dela, roubou um carro, abandonou o veículo logo em seguida e fez uma pessoa refém para continuar a fuga, na tarde dessa quarta-feira, 21 de novembro, em Amambai. O assassinato ocorreu na região do Jardim Panorama e o autor […]

Arquivo Publicado em 22/11/2012, às 14h02

None

Um homem de 29 anos matou a esposa com um tiro no peito, feriu o padrasto dela, roubou um carro, abandonou o veículo logo em seguida e fez uma pessoa refém para continuar a fuga, na tarde dessa quarta-feira, 21 de novembro, em Amambai.


O assassinato ocorreu na região do Jardim Panorama e o autor acabou preso cerca de uma hora e meia mais tarde por uma equipe da Polícia Militar de Amambai, quando tentava fugir da cidade em um ônibus de passageiros.


O crime


Segundo familiares da vítima, Ana Paula Rodrigues, de 28 anos, ela estava sentada na frente da residência quando o acusado, Rodrigo de Souza Barbosa Pinto, teria chegado com uma arma de fogo, supostamente um revólver, em punho, atirado contra o peito da esposa, que morreu a caminho do hospital e efetuado vários outros disparos.


Um dos tiros acabou atingindo de raspão a barriga do padrasto de Ana Paula, o operador de máquinas, Antônio Dias de Souza, de 56 anos, que passa bem.


A fuga e o assalto


Segundo a Polícia Militar, após atirar contra a esposa e o padrasto dela, Rodrigo Pinto teria apanhado sua própria motocicleta, uma Yamaha YBR Factor, cor vinho, placa NRO 3064 de Amambai-MS e se deslocado até um posto de combustível situado na Avenida Pedro Manvailler, próximo a saída para Coronel Sapucaia.


No posto o rapaz teria rendido um motorista que havia acabado de abastecer seu veículo, um Honda Civic, cor preta, placas de Dourados-MS e tomado o carro em assalto.


Segundo a vítima, que é moradora na cidade de Dourados, como o carro é hidramático, Rodrigo não teria conseguido sair com o veículo.


Ele teria ficado nervoso, apontado a arma para a cabeça da vítima e puxado o gatilho por pelo menos três vezes, mas a arma, que supostamente estaria com todas as munições já deflagradas, teria falhado.


Após receber instruções do dono do carro de como o veículo funcionava, o acusado saiu com o Honda Civic em alta velocidade.


Segundo a polícia, Rodrigo teria se deslocado com o veículo até um balneário situado aos fundos da Vila Indiana, na periferia da cidade, onde acabou abandonado o carro.


Informações passadas por pessoas do local à Polícia Militar indicam que após abandonar o Honra Civic roubado, Rodrigo de Souza Barbosa Pinto, que segundo a PM já teria cometido um assassinato no estado do Paraná, teria rendido uma pessoa que estava no balneário e a obrigado a levá-lo até nas proximidades de uma ponte, na saída para Coronel Sapucaia.


A prisão


De acordo com a Polícia Militar, Rodrigo Pinto acabou preso na saída para Ponta Porã, do lado oposto da cidade onde a pessoa supostamente seqüestrada no balneário, teria afirmado que deixou o acusado.


Ao ser preso, Rodrigo, que aparentava total descontrole emocional, disse aos policiais que havia tomado um moto táxi na Avenida Nicolau Otano, no centro da cidade, até a saída para Ponta Porã onde pretendia tomar um ônibus para a capital do Estado, Campo Grande.


A história que será averiguada pela polícia no curso das investigações do caso, de acordo com a PM, já que não havia, segundo a polícia, tempo hábil para o acusado se deslocar de onde a suposta vítima do balneário o teria deixado até o local que ele afirma ter pegado o moto táxi. De acordo com a família da vítima, Ana Paula, Rodrigo costumava freqüentar o citado balneário.


Segundo a PM ao ser preso o acusado não revelou os motivos que o teria levado a atirar contra a esposa e contra o sogro. A arma do crime não foi localizada e o acusado diz não saber onde deixou.


Informações de familiares da vítima feitas com exclusividade à reportagem do A Gazetanews, afirmam que Rodrigo Pinto teria permanecido fora de casa durante todo o dia de terça-feira (20), supostamente bebendo com amigos e só teria chegado em sua casa na manhã dessa quarta-feira.


Segundo os familiares, não teria ocorrido discussão entre a vítima e o acusado, mas ele teria se desentendido com outros moradores do bairro momentos antes e teria ficado bastante nervoso.


Depois de preso pela PM, Rodrigo Pinto foi encaminhado para a Delegacia de Polícia Civil de Amambai para ser autuado em flagrante.


Segundo a polícia ele poderá responder por homicídio qualificado no caso da morte da esposa, homicídio na forma tentada, no caso do disparo que atingiu o sogro e também por roubo, artigo 157 do Código Penal Brasileiro.

Jornal Midiamax