Geral

Grêmio desiste de Ganso e deixa caminho livre para São Paulo

Após uma reunião frustrada com a cúpula santista, nesta terça-feira, a diretoria do Grêmio desistiu de contratar o meia Paulo Henrique Ganso e deixou o caminho livre para o São Paulo fazer nova investida. De acordo com o agente Guilherme Miranda, as bases do negócio entre as duas agremiações estavam acertadas, mas o meia manifestou, […]

Arquivo Publicado em 18/09/2012, às 19h23

None

Após uma reunião frustrada com a cúpula santista, nesta terça-feira, a diretoria do Grêmio desistiu de contratar o meia Paulo Henrique Ganso e deixou o caminho livre para o São Paulo fazer nova investida.

De acordo com o agente Guilherme Miranda, as bases do negócio entre as duas agremiações estavam acertadas, mas o meia manifestou, novamente, a vontade em jogar pelo time do Morumbi.

“Não foi por falta de acerto dos valores entre Grêmio e Santos, foi o desejo do Ganso em jogar no São Paulo”, comentou Miranda.

Os dirigentes do clube gaúcho Eduardo Antonini e Cristiano Keller, responsáveis pelas tratativas na Baixada Santista, já retomaram o caminho de volta a Porto Alegre.

O time gremista está concentrado em Atibaia, no interior de São Paulo, aproveitando o período sem jogos no meio da semana.

De camisa 10 ideal a meia contestado

Ganso, revelado nas categorias de base do Santos, começou no clube em 2008, junto a Neymar, a maior estrela do time na atualidade. Desde que chegou ao time profissional, a carreira de Ganso se revezou em sobes e desces. Nos primeiros anos, o jogador conquistou críticos e torcedores não apenas por ser uma das maiores promessas do futebol do Brasil, mas por ter surgido como protótipo do camisa 10 criativo e pensador, em falta nos últimos anos.

A trajetória de Ganso – que parecia traçar uma ascensão meteórica rumo ao estrelato nos principais gramados do mundo – teve, porém, um baque grande em 2010. No meio daquela temporada, o jogador sofreu grave lesão no ligamento cruzado de seu joelho.

A lesão deixou Ganso fora dos gramados por seis meses e comprometeu a sequência da carreira no Santos do jogador, que não conseguiu manter o nível de seu futebol e perdeu prestígio com a torcida.

A volta ao clube veio durante a Copa Libertadores de 2011, mas nem a conquista do título continental fez com que o meia retornasse a seus melhores dias no Santos. À sombra de Neymar, que se consolidava como grande ídolo e craque do Brasil, Ganso perdeu espaço na mídia e também na Seleção Brasileira. De camisa 10 incontestável, o jogador passou a opção para o meio-campo.

No time olímpico de Mano Menezes, que ficou com a prata na Olimpíada de Londres, o meia Oscar, do Internacional, vestiu a camisa 10 da equipe, a qual, há poucos anos, era reservada para o jogador santista.

Logo após a Olimpíada, intensificaram-se os boatos sobre uma possível saída do Santos. E o destino mais provável para Ganso se tornou o São Paulo, que quis buscar na Vila Belmiro um substituto à altura para Lucas, negociado com o Paris Saint-Germain, e fez duas propostas (ambas recusadas pelo rival). O meia tem contrato com a equipe praiana até fevereiro de 2015.

Jornal Midiamax