Geral

Funcionários da Enersul iniciam greve e serviços podem ser prejudicados

Cerca de 100 pessoas estão em frente a sede da empresa na Avenida Gury Marques e impedem a entrada e saída de veículos, prejudicando o serviço como reparos na rede de energia. Além dos de Campo Grande, funcionários de Dourados também aderiram à paralisação

Arquivo Publicado em 14/12/2012, às 11h26

None
1926835304.jpg

Cerca de 100 pessoas estão em frente a sede da empresa na Avenida Gury Marques e impedem a entrada e saída de veículos, prejudicando o serviço como reparos na rede de energia. Além dos de Campo Grande, funcionários de Dourados também aderiram à paralisação

Funcionários e terceirizados da Enersul iniciaram greve na manhã desta sexta-feira (15). Cerca de 100 pessoas estão em frente a sede da empresa na Avenida Gury Marques e impedem a entrada e saída de veículos, prejudicando o serviço como reparos na rede de energia. Além dos de Campo Grande, funcionários de Dourados também aderiram à paralisação.

O presidente do sindicado dos Eletricitários, Elvio Marcos Vargas, explica que o motivo da greve é pedido de reajuste não acatado pela empresa. “Queremos um reajuste de 7% e não sobre o IMPC que é de 5,9%. A greve respeita os 30% de funcionários para os atendimentos essenciais, mas nesta unidade ninguém está trabalhando”, afirmou. De acordo com o sindicato, ao todo a Enersul tem 600 funcionários.

A Enersul, por meio da assessoria de imprensa, informou que a mobilização não pode ser considerada greve, apenas uma assembleia “dentro da campanha salarial”. A empresa informou que todos os serviços essenciais operam normalmente e que está disposta a negociar o reajuste em cima da inflação.

Uma nova assembléia está marcada para acontecer no local ainda pela manhã, para definir os passos da mobilização.

Jornal Midiamax