Geral

Funcionários da EBC devem fazer paralisação na 5ª

Os funcionários da estatal Empresa Brasil de Comunicação (EBC) devem realizar uma paralisação de 24 horas na próxima quinta-feira. O movimento foi aprovado na sexta-feira, em assembleia conjunta com as sucursais de Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo. A EBC é responsável pela TV Brasil, pela Agência Brasil e pela Rádio Nacional. De acordo […]

Arquivo Publicado em 10/12/2012, às 22h33

None

Os funcionários da estatal Empresa Brasil de Comunicação (EBC) devem realizar uma paralisação de 24 horas na próxima quinta-feira. O movimento foi aprovado na sexta-feira, em assembleia conjunta com as sucursais de Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo. A EBC é responsável pela TV Brasil, pela Agência Brasil e pela Rádio Nacional.

De acordo com o Sindicado dos Jornalistas do Distrito Federal, os trabalhadores tomaram a decisão depois de serem informados sobre o posicionamento negativo da empresa e do governo em relação à reivindicação de 3% de ganho real no salário. Segundo o presidente da EBC, Nelson Breve, o reajuste foi negado em função de uma política adotada pelo governo de não conceder aumento para nenhuma categoria.

Conforme o sindicato, a direção da EBC também não apresentou nenhuma resposta oficial sobre as propostas de aumento 12% para o auxílio-alimentação, 30% para o auxílio-creche e 50% para o auxílio-pessoa com deficiência.

Os empregados da EBC deliberaram ainda a realização de mais uma assembleia na quarta-feira, um dia antes da paralisação. O grupo acredita que, até lá, a empresa possa apresentar uma proposta sobre benefícios e uma solução para o aumento do salário.

Negociação

Desde setembro deste ano, as representações dos trabalhadores e a direção da Empresa Brasil de Comunicação negociam o Acordo Coletivo 2012-2013. Após a discussão das cláusulas trabalhistas e sociais, chegou-se a um impasse nos itens de natureza econômica. A última proposta apresentada pelos trabalhadores (aprovada na assembleia realizada no dia 29/11) prevê ganho real de 3% e reajustes de 12% no auxílio-alimentação, 30% no auxílio-creche e 50% no auxílio-pessoas com deficiência.

No entanto, a direção da EBC, após consultas ao governo federal, informou que não seria possível conceder nenhum aumento – nem salarial, nem nos benefícios – acima do índice da inflação. Em 2011, a posição foi a mesma. Mas os trabalhadores fecharam o acordo sem ganho real após apelo da nova gestão da empresa e sob a promessa da revisão do Plano de Carreiras.

A última proposta da negociação salarial dos trabalhadores foi entregue à direção da empresa no dia 30 de novembro. As entidades de classe envolvidas na negociação solicitaram ao presidente da EBC, Nelson Breve, que levasse o pleito ao governo federal e insistisse, mesmo com a sinalização negativa do Ministério do Planejamento para algo acima da inflação.

Carta para a Presidência

Os trabalhadores também protocolaram uma carta na Presidência da República, no Ministério do Planejamento e na Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, esta última órgão ao qual a EBC está institucionalmente vinculada. No documento, o grupo reivindica que o governo federal valorize a comunicação pública e garanta os recursos necessários para o fechamento do acordo com ganho real no aumento de salário e em outros benefícios.

Jornal Midiamax