Geral

FETEMS realiza o I Seminário ‘África em Sala de Aula’ no mês da Consciência Negra

No mês em que se comemora o Dia da Consciência Negra, 20 de novembro, a FETEMS (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul), através do seu Departamento Anti-racismo, realizará, em parceria com o CEDINE (Conselho Estadual dos Direitos do Negro), nos próximos dias 26 e 27 de novembro, o I Seminário “África […]

Arquivo Publicado em 20/11/2012, às 15h15

None

No mês em que se comemora o Dia da Consciência Negra, 20 de novembro, a FETEMS (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul), através do seu Departamento Anti-racismo, realizará, em parceria com o CEDINE (Conselho Estadual dos Direitos do Negro), nos próximos dias 26 e 27 de novembro, o I Seminário “África em Sala de Aula”, com o intuito de se debater a efetivação da Lei nº 10.639/2003 que alterou a Lei de Diretrizes e Bases (LDB – 9.394 / 1996), estabelecendo a obrigatoriedade da inclusão no currículo oficial da rede de ensino a temática “História e Cultura Afro-Brasileira”.


De acordo com o responsável pelo Departamento Anti-racismo da FETEMS, o professor Edson Granato, a data é propicia para se levantar esse debate e torná-lo público já que toda a sociedade está voltada para a comemoração do Dia da Consciência Negra. “Com certeza não poderíamos deixar de ser parceiros do CEDINE nessa luta e a data para a realização desta atividade é mais do que propicia já que toda a sociedade está voltada para o debate por conta do Dia da Consciência Negra. A nossa expectativa é realizar um grande debate sobre a Lei nº 10.639/2003 para que ela realmente seja efetivada nas salas de aula do país”, afirma.


Segundo o presidente da Federação, Roberto Magno Botareli Cesar, a entidade sempre é parceira de iniciativas que visam ampliar o debate da igualdade social dentro das escolas públicas. “Firmamos essa parceria com o CEDINE porque temos como principal bandeira de luta a batalha por uma educação pública mais igualitária e sabemos da importância da ampliação do debate sobre alguns temas como a efetivação da Lei nº. 10.639, que alterou a Lei de Diretrizes e Bases (Lei nº. 9394/1996) e tornou obrigatório o ensino da História e Cultura Afro-Brasileira no ensino fundamental e médio. Face à existência desta lei, faz-se necessário a proposição de atividades ou estratégias de ação para viabilizar o incremento desta temática a partir de vivências no âmbito da Educação escolar”, disse.


Para Artur Padilha, presidente do CEDINE, o principal objetivo da atividade é capacitar os profissionais da Educação Básica da rede pública municipal, estadual e privada para a efetivação da Lei 10.639/2003, nas unidades escolares do Estado de Mato Grosso do Sul. “Nossa intenção é sensibilizar os educadores da importância de conhecer e refletir sobre o contexto no qual a escola está inserida para aplicar este conhecimento no cotidiano escolar. Queremos despertar nos educadores a necessidade de valorizar os conhecimentos, experiências da População Negra e das Comunidades Quilombolas nas unidades escolares”, disse.


A atividade contará com a exposição de painéis e debate sobre o tema com a presença de palestrantes a nível estadual e nacional.

Jornal Midiamax