Geral

Festival de Inverno de Bonito terá Banda Naip, Nando Reis e espetáculos ao ar livre

A programação do terceiro dia do Festival está repleta de atrações, dentre elas, a dança e o teatro devem emocionar o público. O Grupo Coletivo Consciente do Rio de Janeiro apresentará a peça Artista da Vida na rua Pilad Rebuá e a companhia de dança sul-mato-grossense Isa Yasmim leva o espetáculo Dançar, Pulsar para o […]

Arquivo Publicado em 27/07/2012, às 15h01

None

A programação do terceiro dia do Festival está repleta de atrações, dentre elas, a dança e o teatro devem emocionar o público. O Grupo Coletivo Consciente do Rio de Janeiro apresentará a peça Artista da Vida na rua Pilad Rebuá e a companhia de dança sul-mato-grossense Isa Yasmim leva o espetáculo Dançar, Pulsar para o Palco das Águas. Artistas de rua também farão intervenções em vários pontos da cidade.


A peça Artista de Rua do Grupo Coletivo Consciente a ser apresentada às 16h na rua Pilad Rebuá fará uma reflexão sobre a vida de artista. Uma vez que para muitos, ser artista é viver de glamour, fama; o mundo maravilhoso dos VIPs… A peça vai apontar situações cotidianas vividas pelos artistas. As pessoas pensam que o artista se alimenta do quê? Verso e prosa? Monólogo? Tem gente que vive de pão e água; o artista não, ele vive de arte!!! Esse é o lugar onde os artistas do Coletivo Consciente habitam; um mundo paralelo que não existe. Um universo onde você é tirado como sonhador! E se você não for sonhador, não consegue viver dentro dele! Ser artista é “padecer no paraíso”.


Mas, para ser artista tem que amar profundamente a arte, porque não é fácil viver dela. Ela nos permite ir a lugares que, talvez, outras pessoas não consigam ir, porém tem um preço a ser pago. A peça levará as pessoas a refletirem sobre a concepção do ser e viver do artista.


No palco das Águas às 17h30min o espetáculo “Dançar, Pulsar” da Isa Yasmim Cia de Dança, é uma atuação movida pela busca da respiração e pelos movimentos que remetem ao mais puro ser interno através da dança do ventre e da pesquisa de movimento de Loui Fuller. A Companhia vai apresentar seis coreografias que exploram o movimento das asas, a ancestralidade, as forças tribais e a conexão do corpo com a terra.


Artistas de Rua também prometem encantar o público neste terceiro dia de Festival levando espetáculos que interagem com as pessoas, com criatividade artística aliada a diversão. As performances não têm lugar e hora certa para acontecer. A qualquer momento serão feitas as intervenções. Confira a programação completa do Festival no site www.festivaldebonito.com.br

Jornal Midiamax