Geral

Família de Amambai procura por piloto desaparecido

Uma família Bender de Amambai está à procura do piloto de aviação, Renato Bender, de 33 anos, morador em Amambai. Renato trabalha em uma empresa do ramo de construção civil em Amambai e também presta serviços como piloto para uma empresa frigorífica com sede em Maringá, no Paraná. Ele está desaparecido desde o dia 4 […]

Arquivo Publicado em 01/08/2012, às 13h12

None
1981422300.bmp

Uma família Bender de Amambai está à procura do piloto de aviação, Renato Bender, de 33 anos, morador em Amambai. Renato trabalha em uma empresa do ramo de construção civil em Amambai e também presta serviços como piloto para uma empresa frigorífica com sede em Maringá, no Paraná. Ele está desaparecido desde o dia 4 de julho.


Segundo a família, na madrugada do dia 3 de julho, uma terça-feira, Renato teria embarcado em um vôo comercial da companhia Trip, na cidade de Dourados, em direção a Maringá para realizar alguns vôos com uma aeronave da empresa que presta serviços.


De acordo com a família, planos de vôos disponibilizados pela empresa indicam que Renato Bender prestou serviços, pilotando uma aeronave da empresa nos dias 3 e 4 de julho, posteriormente teria sido liberado para voltar para Amambai, mas não voltou para casa.


Segundo familiares, os últimos contatos de Renato Bender, que é casado e tem três filhos menores, foi via mensagem de celular no dia 4 de julho, desde então a família não tem notícias de seu paradeiro.


Boatos


No mesmo período do desaparecimento de Renato, uma aeronave com dois pilotos brasileiros, carregada com 600 quilos de cocaína, foi abatida por forças de segurança que combatem o tráfico internacional de drogas em Honduras.


De acordo com as autoridades hondurenhas, na ação policial um dos pilotos foi preso o outro acabou morrendo ao tentar resistir à prisão.


Boatos que se espalharam por Amambai e região davam conta que o piloto morto seria Renato Bender, mas os boatos acabaram sendo descaracterizados pelo Itamarati, que, após ter acesso a identificação dos brasileiros envolvidos na ocorrência policial em Honduras, localizou os familiares, tanto do piloto que foi preso quando do piloto morto no ação policial, cujo corpo, segundo o governo brasileiro, já estaria liberado pelas autoridades daquele país e em fase de translado, por parte dos familiares, para o Brasil.


Outra informação recebida pela família, que já em primeiro momento descartou a possibilidade de Renato ser um dos pilotos da aeronave abatida pelas autoridades em Honduras, foi que a ação policial naquele país aconteceu no dia 3 de julho e os planos de vôo fornecidos pela empresa de Maringá indicava que no dia 4 de julho Renato Bender estava prestando serviço de pilotagem para a rede frigorífica no Paraná.

Jornal Midiamax