Geral

Falta de carros no estoque das concessionárias pode fazer cliente perder desconto do IPI

Em Campo Grande, após o anúncio de que a redução do IPI acabaria em agosto, os estoques das concessionárias ficaram sem carros e agora o cliente que não fizer o faturamento da compra até 31 de outubro perde o desconto do governo federal.

Arquivo Publicado em 19/09/2012, às 13h46

None
1252640922.jpg

Em Campo Grande, após o anúncio de que a redução do IPI acabaria em agosto, os estoques das concessionárias ficaram sem carros e agora o cliente que não fizer o faturamento da compra até 31 de outubro perde o desconto do governo federal.

Pessoas que deixaram passar o prazo do final de agosto para comprar o carro e tiveram a sorte de ter a redução do IPI estendida até o final de outubro podem deixar de ter o desconto. Isso porque se não tiver o carro na concessionária, pode passar o prazo da redução do benefício na entrega do veículo e o cliente perde o desconto do governo federal.


Sem expectativas de que o prazo seria ampliado em mais sessenta dias, compradores garantiram o veículo novo e secaram os estoques das revendedoras de Campo Grande. Agora o mercado vive um período de reposição do estoque para esta segunda quinzena de setembro até outubro, quando as vendas voltam a aumentar.


Gerente da Auto Master da Ford, Fernando Oliveira explica que os estoques já são repostos. “Os carros mais procurados são os de linha e os lançamentos, que estão em falta mesmo, mas já pedimos mais unidades para ter os veículos a pronta entrega”, relata.


Mas é preciso ficar alerta sobre as regras para obtenção do desconto do IPI, que é uma das medidas adotadas pelo governo para tentar incentivar o consumo e, com isso, aquecer a economia e elevar o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) num momento em que o país sente os efeitos do agravamento da crise internacional.


A redução para os carros com cilindradas até 1.0 é de 7% para zero. De acordo com o gerente, o cliente precisa efetuar a fatura até antes do dia 31 de outubro para ter o desconto. “É preciso entender que o desconto é do governo federal e não da montadora ou concessionária”, explica.


“Não adianta pedir o veículo e esperar para efetuar o pagamento quando ele chegar. Se a entrega e o pagamento forem após o dia 31, não haverá redução”, conta.


Ou seja, se o carro que a pessoa quer não tem na loja, é preciso verificar em quantos dias ele chega para que o cliente ainda tenha o desconto do governo federal.


O gerente de vendas da Fiat Enzo, Alex Alexandre Soares, explica a queda nas vendas neste mês de setembro. “Houve um aumento em agosto, quando acreditávamos que era o prazo final. Agora temos uma calmaria e em outubro as vendas crescem de novo. Como os outros, estamos repondo o estoque para as vendas, mas já temos vários modelos a pronta entrega’, garante.


De acordo com a Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores), em agosto de 2011 foram vendidos 2.896 veículos novos em Mato Grosso do Sul. Com a redução do IPI neste ano foram vendidos 4.058 no mesmo período.

Jornal Midiamax