Geral

Fabio Trad alerta sobre violência contra jornalistas no Brasil

O deputado federal Fabio Trad (PMDB – MS) manifestou-se hoje a respeito da violência contra jornalistas no Brasil. Ele citou o assassinato do jornalista e blogueiro maranhense Décio Sá, 42 anos, ocorrido na noite desta segunda-feira (23), em um bar localizado no início da Avenida Litorânea, em São Luis. Fabio lembrou também a morte recente […]

Arquivo Publicado em 24/04/2012, às 21h07

None

O deputado federal Fabio Trad (PMDB – MS) manifestou-se hoje a respeito da violência contra jornalistas no Brasil. Ele citou o assassinato do jornalista e blogueiro maranhense Décio Sá, 42 anos, ocorrido na noite desta segunda-feira (23), em um bar localizado no início da Avenida Litorânea, em São Luis. Fabio lembrou também a morte recente de jornalistas em Mato Grosso do Sul e no Rio de Janeiro e avisou que continuará cobrando das autoridades o esclarecimento dos fatos.


“Há os que pensam que matar jornalistas é também matar o jornalismo. Há, porém, os que pensam que matar jornalistas reforça a necessidade de legitimarmos um dos mais caros princípios constitucionais insculpidos pela sociedade democrática brasileira em 1988, que é a liberdade de expressão e manifestação do pensamento”, afirmou o deputado sul-mato-grossense.


O jornalista Paulo Roberto Cardoso Rodrigues, 51, foi morto a tiros na cidade de Ponta Porã (MS). Ele editava o “Jornal da Praça” – veículo impresso local de circulação diária – e também dirigia o site de notícias MercosulNews.com. Mário Randolfo Marques Lopes editor do site “Vassouras na Net” também foi assassinado recentemente, em Barra do Piraí (RJ).


Segundo Fabio Trad, os crimes são suficientes para alertar o Congresso sobre a necessidade de reagir à altura para que casos como esses não se tornem epidêmicos. “A liberdade de expressão e manifestação do pensamento é, na realidade, a tradução mais fiel do compromisso brasileiro com o Estado Democrático de Direito”, disse o deputado.


O deputado exortou a sociedade civil organizada a exigir das Polícias Civis do Maranhão, Rio de Janeiro e de Mato Grosso do Sul o cabal esclarecimento dos crimes: “São fatos gravíssimos, porque atentam contra valores sem os quais nós, brasileiros, não teremos o direito de expor o nosso pensamento. Peço que esta Casa não baixe a guarda e se engaje, de forma definitiva, não apenas em defesa do direito de os jornalistas expressarem os seus pensamentos, mas no direito que a sociedade tem de ter uma imprensa livre e democrática”.


Jornal Midiamax