Geral

Expropriação de edifício de exposições leva ruralistas a fazerem paralisação na Argentina

Os produtores rurais da Argentina iniciaram hoje (26), um locaute [paralisação] de 24 horas, para protestar contra o decreto presidencial, expropriando La Rural – um tradicional edifício de exposições, em Buenos Aires. Os ruralistas argentinos usam as instalações do prédio, que fica no bairro nobre de Palermo, desde 1875, para a sua exposição anual. Até […]

Arquivo Publicado em 26/12/2012, às 13h31

None

Os produtores rurais da Argentina iniciaram hoje (26), um locaute [paralisação] de 24 horas, para protestar contra o decreto presidencial, expropriando La Rural – um tradicional edifício de exposições, em Buenos Aires.


Os ruralistas argentinos usam as instalações do prédio, que fica no bairro nobre de Palermo, desde 1875, para a sua exposição anual. Até 1991, o edifício pertencia ao Estado, mas durante o governo de Carlos Menem muitas propriedades e empresas estatais foram privatizadas – entre elas, La Rural.


A presidenta Cristina Kirchner questionou algumas das privatizações de Menem – a mais recente, a de Yacimentos Petroliferos Fiscales (YPF). A empresa petrolífera, que vinha sendo controlada pela Repsol da Espanha, foi estatizada. Quanto ao edifício La Rural, o governo diz que, na época, ele foi vendido por metade de seu valor real.


Para o presidente da Sociedade Rural Argentina (SRA), Luis Miguel Etchevehere, a estatização do prédio é uma “represália” a um setor que tem estado em conflito com o governo. Em 2008, Cristina Kirchner tentou impor alíquotas móveis de exportações agrícolas – medida que uniu o setor rural contra ela. A medida acabou sendo derrotada.


O ministro da Agricultura, Norbert Yauhar, disse que a paralisação é motivada por questões políticas, e não por uma reivindicação justa. A SRA diz que vai apelar à Justiça.

Jornal Midiamax