Geral

Exposição ‘Campo Grande de um ponto ao outro’ reúne arte no Camelódromo

A exposição terá a abertura oficial no dia 1º de agosto (quarta-feira), às 9h30, e prossegue até o dia 31 de agosto

Arquivo Publicado em 31/07/2012, às 10h59

None
296870969.jpg

A exposição terá a abertura oficial no dia 1º de agosto (quarta-feira), às 9h30, e prossegue até o dia 31 de agosto

A exposição “Campo Grande de um ponto ao outro” está entre as atividades programadas pela prefeitura para comemorar o aniversário de 113 anos de Campo Grande. A mostra reúne no Espaço de Arte do Camelódromo (Av. Noroeste, 5.199) os trabalhos de crianças e jovens dos projetos Ciranda e Projovem e do Grupo de Mulheres Madre Terra do Programa de Inclusão Produtiva dos Centros de Referência em Assistência Social (Cras) Novos Estados e Alair Barbosa de Resende, nas Moreninhas. A exposição terá a abertura oficial no dia 1º de agosto (quarta-feira), às 9h30min e prossegue até o dia 31 de agosto.


Os trabalhos em cerâmica e técnica mista em cerâmica vão revelar a Cidade Morena no olhar dos participantes, mostrando o senso artístico dos expositores. O visitante irá conhecer em forma de arte alguns dos pontos turísticos de Campo Grande, entre eles o Obelisco, o Horto Florestal, entre outros lugares considerados importantes na história da cidade. Orientados pela professora Sílvia helena Marques, os alunos expositores se ocuparam com o estudo da história da cidade e de sua cultura, revelando o saber adquirido nos trabalhos artísticos.


De acordo com a coordenadora do Cras Novos Estados, Rosalira Figueiredo Makimori, a exposição é uma oportunidade para os participantes apresentarem seus trabalhos artísticos e terem visibilidade maior dos seus trabalhos. “O Camelódromo é um espaço com um grande fluxo de pessoas e os alunos poderão mostrar sua arte fora do ambiente do Cras. Isso é muito importante para todos eles”, destaca Rosalira.


Participantes – As crianças participantes têm idade entre 6 e 15 anos e são atendidas no Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (Projeto Ciranda) e os adolescentes de 15 a 17 anos que participam do Projovem Adolescente (Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos). As expositoras adultas fazem parte do Grupo de Inclusão Produtiva Madre Terra que reúne mulheres em trabalhos de habilidade manuais.

Jornal Midiamax