Geral

Ex-corintianos resolvem, e Bahia sai da zona de perigo ao vencer Palmeiras na estreia de Caio Jr

Dois ex-corintianos salvaram a estreia de Caio Jr. no Bahia. Souza, com dois gols, e Lulinha, sofrendo pênalti segundos depois de entrar em campo, foram decisivos na vitória contra o Palmeiras por 2 a 0 em plena Arena Barueri. Em noite que Felipão chegou até a colocar quatro atacantes, o resultado acabou sendo a sexta […]

Arquivo Publicado em 27/07/2012, às 01h21

None

Dois ex-corintianos salvaram a estreia de Caio Jr. no Bahia. Souza, com dois gols, e Lulinha, sofrendo pênalti segundos depois de entrar em campo, foram decisivos na vitória contra o Palmeiras por 2 a 0 em plena Arena Barueri. Em noite que Felipão chegou até a colocar quatro atacantes, o resultado acabou sendo a sexta derrota alviverde no Brasileirão.


O resultado levou o Bahia aos 11 pontos, o suficiente para sair da zona de rebaixamento. Já o Palmeiras estacionou nos dez pontos e ficou na 16ª colocação. O time paulista só não voltou para o Z-4 porque a Portuguesa empatou sem gols contra o Flamengo e o Santos foi derrotado pelo Atlético-MG.


Depois deste jogo, o Palmeiras treina sexta e sábado e viaja para Belo Horizonte, onde enfrentará o Cruzeiro, no Estádio Independência, às 18h30, pela 13ª rodada do Brasileirão. No mesmo dia, mas às 16h, em Pituaçu, os comandados de Caio Júnior recebem o Corinthians, que vem de vitória por 2 a 0 em cima justamente do time mineiro. O herói Souza é desfalque pela suspensão de quatro jogos no STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva).


A partida começou com o Palmeiras dominando as ações. Obina recebeu bola dentro da pequena área, segurou dois zagueiros com o corpo e esperou a aproximação de João Vítor. O atacante rolou a bola e viu seu companheiro chutar bem, mas não o suficiente para passar por Marcelo Lomba. A pressão Alviverde era grande, e Obina chegou até a balançar as redes adversárias após sobra de escanteio. Ele só não comemorou o seu segundo gol no campeonato porque o árbitro já havia paralisado o jogo marcando falta de ataque.


A primeira boa chance do Bahia aconteceu só na metade do 1º tempo. Wellington errou passe, o meio de campo baiano acelerou a jogada e Zé Roberto achou Kleberson, sozinho, entrando na pequena área. O pentacampeão mundial errou o chute e colocou a bola à esquerda de Bruno, para desespero dos poucos torcedores visitantes que foram ao estádio.


Além de criar as melhores chances, Obina também desperdiçou a melhor oportunidade da etapa inicial. Aos 32 minutos, Daniel Carvalho fez boa jogada e achou o atacante entrando pela direita da grande área. O baiano, no entanto, não pegou bem e fez o mais difícil ao jogar a bola à esquerda do gol de Lomba.


No segundo tempo, Felipão resolveu se jogar ao ataque por 14 minutos, com quatro atacantes em campo. Ele tirou Daniel Carvalho e colocou Maikon Leite, além de colocar Hernán Barcos no lugar de João Vítor. Eles se juntaram a Obina e Mazinho, que já estavam em campo. O argentino até mostrou serviço logo que entrou, mas não o suficiente para abrir o placar. O treinador, então, resolveu voltar ao esquema normal e tirou Obina para colocar Patrik, recompondo a formação no meio de campo.


Aos 22 minutos, Caio Júnior também resolveu mudar a sua formação ofensiva. Ele colocou Lulinha no lugar de Cicinho. O ex-corintiano, xingado pelos palmeirenses, nem precisou tocar na bola. Ele foi lançado e empurrado dentro da área por Artur. O juiz marcou pênalti, que Souza, outro ex-corintiano, converteu.


Quando o Palmeiras tentava esboçar uma reação, Souza voltou a ser fatal. Bruno fez boa defesa após jogada de Zé Roberto, mas não conseguiu se esticar o suficiente para defender o rebote. O camisa 9 baiano tocou de bico na esquerda do goleiro palmeirense.

Jornal Midiamax