Geral

Envolvidos em morte de pedreiro são ouvidos e coletiva é marcada para segunda-feira

Em nota, a PM lamenta a morte do pedreiro Wilson Meaurio, de 41 anos e afirma que assim que terminarem os depoimentos o soldado será encaminhado para o Presídio Militar Estadual e fará avaliação psicossocial

Arquivo Publicado em 01/01/2012, às 21h37

None
372687844.jpg

Em nota, a PM lamenta a morte do pedreiro Wilson Meaurio, de 41 anos e afirma que assim que terminarem os depoimentos o soldado será encaminhado para o Presídio Militar Estadual e fará avaliação psicossocial

O policial militar e a policial civil envolvidos na morte de Wilson Meaurio durante a madrugada de domingo (1º) foram ouvidos e uma coletiva marcada pela Polícia Militar para esclarecer os fatos e o envolvimento do soldado no caso deve acontecer nesta segunda-feira.



De acordo com informações preliminares da polícia, mais quatro pessoas foram baleadas durante a confusão e estão na Santa Casa de Campo Grande. Além de Wilson, a esposa, dois adolescentes e uma criança de dez anos foram feridos.



De acordo com a cunhada de Wilson, Darlene Monteiro Pereira, de 41 anos, o sobrinho e Wilson quase foram atropelados pelo autor dos disparos. O PM teria freado bruscamente em cima dos rapazes, que acabaram discutindo e agredindo o policial.



Darlene relatou que Wilson e a família estavam em casa quando o autor pegou uma arma, que estava dentro do carro. De acordo com a delegada responsável pelas investigações, Fernanda Félix, Wilson abriu a porta de casa e foi atingido por quatro disparos.



O policial, identificado apenas como Samuel, teria entrado na casa, onde estavam 11 pessoas, atirando.

Jornal Midiamax