Geral

Empresa de transporte arremata sede do Operário e construirá condomínio

Além de encerrar o processo com o ex-treinador Amarildo de Carvalho, com o valor do leilão outras dívidas devem ser quitadas

Arquivo Publicado em 24/04/2012, às 19h32

None

Além de encerrar o processo com o ex-treinador Amarildo de Carvalho, com o valor do leilão outras dívidas devem ser quitadas

A empresa de transportes Paulo Raf arrematou nesta terça-feira (24) a sede de campo do Operário Futebol Clube, pelo lance inicial de R$ 720 mil. A previsão é que seja construído no local um condomínio residencial.


Apenas a empresa se manifestou e o imóvel ficou no lance mínimo, mesmo estando avaliada em R$ 1.800.000. Com isso, a empresa já economizou quase R$ 2 milhões no investimento.


O valor arrematado será utilizado para pagar a dívida trabalhista com o ex-treinador Amarildo de Carvalho.


Segundo Osair Kerr, advogado de Amarildo de Carvalho, com a venda do imóvel no leilão de hoje, todos os problemas com o clube se encerram. “Ele vai receber o valor que deve ser depositado e termina o processo”, explicou.


Para o advogado, o valor também encerrará o processo de seus outros dois clientes, ex-jogadores do time. “Estou bastante tranquilo, porque todos devem receber e a dívida trabalhista do Operário deve ser quitada”.


Com relação ao fato do imóvel não estar em nome do clube, o advogado explicou que isso não existe mais e que mesmo doações entram para saudar dívidas. “Para anular o leilão teriam que depositar o valor da dívida”, informou.


Sede


O lote de terreno é resultante do desmembramento do quinhão “A”, do bloco 13, do loteamento denominado Nova Campo Grande, atualmente Santa Mônica, em Campo Grande.


A área total é de 50.389,0608 metros quadrados, correspondente à área do Operário Futebol Clube, com acesso pela avenida Rádio Maia, 887. O imóvel possui dois campos de futebol, duas quadras de futebol de salão, que também podem ser utilizadas como quadras de basquete, uma edificação em alvenaria contendo três salões com banheiros.


Além disso, o imóvel tem uma piscina grande desativada, que está sob os cuidados da Sesau (Secretaria de Saúde) e uma simples, que é utilizada pelo caseiro. A área é cercada com arame e o estado de conservação e benfeitorias é precário.

Jornal Midiamax