Geral

Em nota, Dom Vitório lamenta uso de entrevista em panfleto pró-Giroto

O bispo emérito, Dom Vitório Pavanello, lamentou “de forma profunda” o fato de trechos de entrevista, concedida ao jornal O Estado de Mato Grosso do Sul, serem usados em propaganda eleitoral do candidato Edson Giroto (PMDB)

Arquivo Publicado em 26/10/2012, às 16h07

None

O bispo emérito, Dom Vitório Pavanello, lamentou “de forma profunda” o fato de trechos de entrevista, concedida ao jornal O Estado de Mato Grosso do Sul, serem usados em propaganda eleitoral do candidato Edson Giroto (PMDB)

Por meio de nota publicada no site da Arquidiocese de Campo Grande, o bispo emérito, Dom Vitório Pavanello, lamentou “de forma profunda” o fato de trechos de entrevista, concedida ao jornal O Estado de Mato Grosso do Sul, serem usados em propaganda eleitoral do candidato Edson Giroto (PMDB).


“Lamento, de forma profunda, que trechos desta mesma entrevista estejam sendo utilizados em panfletos de cunho eleitoral”, declarou por meio da nota. Nos informativos políticos, a coligação governista exibiu na capa Dom Vitório declarando voto a Giroto.


O bispo emérito, no entanto, frisou que sua opinião sobre a corrida eleitoral “não reflete o posicionamento da Arquidiocese de Campo Grande”. “Jamais tive a pretensão de direcionar a opinião da comunidade católica de Campo Grande, muito menos de ter minhas argumentações envolvidas em material como o que foi distribuído nos últimos dias na cidade, com meu nome”, reforçou.


Confira a nota na íntegra:


Prezados irmãos e irmãs,


Há alguns dias fui procurado pelo jornal O Estado MS e me foi solicitada uma entrevista, cuja pauta principal seria as eleições municipais em Campo Grande. De imediato me prontifiquei em atender a este chamado, por entender que, enquanto cidadão e religioso, tenho o direito e o dever de expor os ideais e projetos nos quais acredito, sempre pautado, é claro, nos princípios éticos e nos valores que regem a nossa querida Igreja Católica.


Ao aceitar falar sobre o pleito eleitoral, no entanto, jamais foi minha intenção que meus argumentos fossem tomados, de alguma forma, como posicionamento oficial da Igreja em Campo Grande. As considerações que faço, as ponderações, as escolhas que assumo na entrevista são PESSOAIS e NÃO REFLETEM O POSICIONAMENTO DA ARQUIDIOCESE DE CAMPO GRANDE.


Lamento, de forma profunda, que trechos desta mesma entrevista estejam sendo utilizados em panfletos de cunho eleitoral. Minha intenção, desde o início, foi a de chamar a atenção dos católicos – e da população como um todo – para que se dê a devida importância a este momento das eleições municipais. Jamais tive a pretensão de direcionar a opinião da comunidade católica de Campo Grande, muito menos de ter minhas argumentações envolvidas em material como o que foi distribuído nos últimos dias na cidade, com meu nome.


Reforço meu lamento e peço a colaboração de toda a população para que o processo eleitoral transcorra de forma tranquila, justa e limpa.


Dom Vitório Pavanello, Bispo Emérito

Jornal Midiamax