Geral

Em Dourados, 57,3% discordam do fechamento da rádio 94 FM

DATAmax mostra ainda que 51% dos douradenses consideraram o fechamento da rádio um ato de censura

Arquivo Publicado em 29/08/2012, às 13h30

None
1177433728.jpg

DATAmax mostra ainda que 51% dos douradenses consideraram o fechamento da rádio um ato de censura

Pesquisa do DATAmax revela que 57,3% dos douradenses discordam do fechamento da rádio 94 FM, determinada pela Justiça a pedido da coligação “Dourados unida por nossa gente”, comandada pelo prefeito Murilo Zauith (PSB). Por outro lado, 8,8% aprovaram a medida e 32,1% não souberam informar, enquanto 1,9% dos entrevistados não concordam nem discordam da decisão.


A pesquisa, realizada entre 22 a 26 de agosto, mostra ainda que 51% dos douradenses consideraram o fechamento da rádio um ato de censura. Ao mesmo tempo, 15,8% discordam se tratar de censura e 29,6% não se manifestaram. Outros 3,5% não são contra nem a favor da decisão.


O pedido de Murilo para fechar a emissora ocorreu por entender que a rádio estaria fazendo propaganda negativa contra ele. Em resposta, o deputado federal Marçal Filho (PMDB), marido da candidata oposicionista Keliana Fernandes (PSC), chamou, em pronunciamento na tribuna da Câmara dos Deputados, o prefeito de autoritário.


A pesquisa do DATAmax, no entanto, mostra que a maioria dos douradenses entende que o formato do programa, apresentado por Marçal, não foi alterado. Avaliaram isso 52,7% dos entrevistados, enquanto 14,8% entenderam que aumentaram as reclamações contra o prefeito. Outros 30,2% preferiram não se manifestar.


Ainda segundo o levantamento, 49,2% dos entrevistados discordam que a rádio estaria fazendo campanha contra Murilo e 10,8% avaliaram que estaria sim prejudicando o prefeito na corrida por votos. Não souberam informar 37,5% dos douradenses e outros 2,5% não concordam e nem discordam.


A pesquisa mostra também que 60% dos moradores ficaram sabendo do fechamento da rádio. O DATAmax ouviu 480 douradenses e a pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul (TRE-MS) dia 22 de agosto com o número MS 00106/2012. A margem de erro do levantamento é 4,5% e o grau de confiança é de 95%.

Jornal Midiamax