Geral

Em Corumbá, Felipão alerta jovens a estudar para ter oportunidades na vida

O técnico pentacampeão mundial de futebol com a seleção brasileira, Luiz Felipe Scolari, deu uma palestra para alunos, pais e professores que integram o programa “Segundo Tempo”, em Corumbá e Ladário. Nessas duas cidades, a iniciativa do Governo Federal se dá através do projeto “Forças no Esporte”, da Marinha e Exército, e atende 250 crianças […]

Arquivo Publicado em 23/11/2012, às 10h31

None
1963739314.jpg

O técnico pentacampeão mundial de futebol com a seleção brasileira, Luiz Felipe Scolari, deu uma palestra para alunos, pais e professores que integram o programa “Segundo Tempo”, em Corumbá e Ladário. Nessas duas cidades, a iniciativa do Governo Federal se dá através do projeto “Forças no Esporte”, da Marinha e Exército, e atende 250 crianças e adolescentes na faixa etária de 7 a 17 anos.

Felipão disse numa rápida entrevista coletiva antes da palestra – que lotou o anfiteatro Salomão Baruki – que o programa capitaneado pelo Ministério do Esporte e Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome não tem o objetivo primordial de “caçar” talentos esportivos pelo país, mas dar oportunidade de desenvolver a saúde, educação, disciplina e cidadania plena dos jovens que integram as atividades.

“Dá a oportunidade de desenvolverem principalmente a parte de saúde, que é importante para o resto da vida. Muitas vezes a ideia é que seja desenvolvido esporte com finalidade de achar craques em todas as modalidades, mas não é isso. A finalidade é desenvolver a mentalidade nesses jovens de que a saúde é mais importante que qualquer outra coisa. O talento, quem tiver, vai mostrar e depois será desenvolvido numa parte seguinte por pessoas em outro nível”, explicou o treinador.

Pela primeira vez em Corumbá, o técnico – que não quis falar de futebol com a imprensa – destacou que as palestras que faz, no caso para um público jovem como o desta quinta-feira, 22 de novembro, têm o intuito de falar da vivência cotidiana e alertar para que se capacitem, estudem para que possam aproveitar da melhor forma possível as oportunidades que a vida apresentar.

“Falo um pouco mais da vivência com crianças, com jovens e professores de educação física. Também fui professor e isso é muito importante. O esporte é prevenção de um futuro muito melhor e isso o ‘Segundo Tempo’ vem fazendo com brilhantismo”, afirmou reforçando que veio à região como professor de Educação Física e não na condição de técnico de futebol.

Na palestra, que durou pouco mais de meia hora e depois foi aberta para perguntas da plateia, Felipão disse que tudo o que conquistou ao longo de seus 64 anos de vida foi fruto de trabalho, capacitação profissional e disciplina.

“Sempre fui disciplinado, não tenho nada de diferente de vocês aqui, nasci numa cidade do interior do Rio Grande do Sul. Meu pai podia me dar muita coisa, amor principalmente, mas cobrava de mim estudo. Nunca tive uma nota dez, mas nunca tive nota cinco, sempre fui aluno disciplinado e meu pai me cobrava. Cresci com essa mentalidade e fui fazendo a minha vida. Eu estudei bastante, quem quiser crescer, não interessa o lugar que nasceu, quem quer vai buscar, vai atrás. Eu queria oportunidade e o que o Governo dá hoje a vocês aqui [com o programa Segundo Tempo] é oportunidade, portanto, não tem valor financeiro que cubra isso. Oportunidade é o que mais precisamos na nossa vida e as crianças têm que saber de uma coisa, quem não estudar não vai ter chance no Brasil do futuro, tem que estudar, primeiro estudar gente”, declarou o treinador.

Por sua vez, o secretário Nacional de Esporte, Educação, Lazer e Inclusão Social do Ministério do Esporte, Afonso Barbosa, disse que o programa Segundo Tempo é uma “estratégia nacional que busca levar desenvolvimento e inclusão através da cultura e do esporte diretamente nas cidades a partir do trabalho dos professores de Educação Física”. Os prefeitos Ruiter Cunha de Oliveira e José Antônio Assad e Faria assistiram à palestra.

Nesta sexta-feira, dia 23, o secretário Afonso Barbosa e Luiz Felipe Scolari visitarão os núcleos do programa “Forças no Esporte” que funcionam no Exército e Marinha e terão contato direto com os jovens beneficiados pelo serviço.

Forças no Esporte e Segundo Tempo

O programa Forças no Esporte é desenvolvido por intermédio de uma parceria entre os Ministérios da Defesa, do Esporte e do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, busca promover a inclusão social por meio da prática de esportes.

As atividades são desenvolvidas por militares e profissionais especializados. Os adolescentes têm a oportunidade de praticar esportes e assistir a aulas de reforço escolar, além de terem assegurado o direito a atendimento médico, odontológico, alimentação, roupas e transporte. As Forças Armadas coordenam as atividades, cedendo infraestrutura e pessoal. Os recursos financeiros para contratação de profissionais e materiais esportivos são fornecidos pelo Ministério do Esporte e para alimentação pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome.

O Programa Segundo Tempo tem como objetivo principal minimizar a vulnerabilidade social através da promoção e do incentivo da prática esportiva entre alunos da rede pública estadual e municipal de ensino. Também inclui atividades de reforço escolar, ciclo de palestras e atividades lúdicas, tais como gincana, festivais, campeonatos e apresentações artísticas. O programa prevê, ainda, reforço alimentar para as crianças e adolescentes participantes.

Jornal Midiamax