Geral

Em 1º teste rumo ao bi, Brasil sofre e bate Turquia no tie-break

A Seleção Brasileira feminina de vôlei, medalha de ouro em Pequim 2008, enfrentou dificuldades no início, mas conseguiu se recuperar e conquistou uma importante vitória em sua estreia pelos Jogos Olímpicos de Londres. Contra a Turquia, as meninas sul-americanas estiveram na frente duas vezes, sofreram o empate em ambas e só conseguiram fechar no tie-break […]

Arquivo Publicado em 28/07/2012, às 23h36

None

A Seleção Brasileira feminina de vôlei, medalha de ouro em Pequim 2008, enfrentou dificuldades no início, mas conseguiu se recuperar e conquistou uma importante vitória em sua estreia pelos Jogos Olímpicos de Londres. Contra a Turquia, as meninas sul-americanas estiveram na frente duas vezes, sofreram o empate em ambas e só conseguiram fechar no tie-break por 3 a 2, com parciais de 25/18, 23/25, 25/19, 25/27 e 15/12, no ginásio Earls Court.

O Earls Court estava bem cheio de torcedores para acompanhar o confronto entre Brasil e Turquia. As duas torcidas faziam muito barulho antes e durante o duelo, e a curiosidade é a grande presença de brasileiros com camisas de times como Corinthians, Santos, Atlético-MG e Palmeiras, além de bandeiras do Pará, Piauí e outros Estados do País.

O técnico José Roberto Guimarães sofreu para encontrar a melhor formação da equipe ao longo do jogo e chegou a colocar quase todas as atletas em quadra – apenas Adenízina não entrou durante a partida. Ele testou diversas vezes a troca de posições entre oposto e líbero, colocando Tandara e Dani Lins no lugar de Sheilla e Fernandinha nos primeiros sets.

O jogo começou com tranquilidade para o lado verde e amarelo, já que o Brasil dominou o primeiro set desde o início. Com boa participação de Paula Pequeno e Dani Lins, a Seleção abriu sete pontos de vantagem ainda no meio da parcial, controlando bem as bolas de rede e acuando o time turco na defensiva. Assim, conseguiu fechar a etapa inicial em 25/18.

Na segunda etapa, o Brasil voltou a sair na frente, mas deixou a Turquia encostar. A igualdade persistiu até metade do set, com as turcas chegando a ficar na frente após falha de comunicação entre Paula e Fernandinha. E a vantagem ficou do lado do time europeu, que conseguiu fechar a segunda parcial em 25/23.

O treinador, porém, só viu o time evoluir na metade do terceiro set, quando Fernanda Garay entrou no lugar de Paula Pequeno. Melhorando a recepção, a equipe cresceu e ganhou ânimo extra na quadra. Foi dessa forma que abriu larga vantagem contra as turcas, que equilibraram até o placar marcar 12/11 para as brasileiras, que depois fecharam em 25/19.

Embalada, a Seleção parecia que não ia ter mais problemas na partida. Com bons saques de Fernandinha e investidas de Scheila, as meninas brasileiras utilizaram de sua experiência para mais uma vez abrir diferença larga de pontos no placar. Entretanto, a Turquia ainda encostou e virou no fim, fechando em 27/25.

No tie-break, o Brasil abriu três pontos, mas Garay ficou no bloqueio turco e perdeu grande chance. As duas equipes protagonizaram alguns pontos disputados, mas a Turquia cometia mais erros na hora de fechar os pontos. E foi por essa razão que a Seleção conseguiu vencer por 15/12.

Agora, o time verde e amarelo volta a jogar na próxima segunda-feira, quando encara a Rússia, às 18h (de Brasília), no mesmo local. Já a Turquia tenta a reabilitação diante da Sérvia no mesmo dia, mas pela manhã. Completam a chave B o time dos Estados Unidos e também da Alemanha.

Jornal Midiamax