Geral

Eleições municipais devem custar R$ 3,6 milhões, 33,4% a menos que em 2008

As eleições municipais deste ano devem custar R$ 3.674.260,35 para a Justiça Eleitoral em Mato Grosso do Sul, de acordo com o Tribunal Regional Eleitoral (TRE/MS). O montante é 33,4% inferior ao aplicado em 2008, ano do último pleito municipal. Na época, as despesas totalizaram R$ 5.521.149,37, correspondente a R$ 3,45 por eleitor. Neste ano, […]

Arquivo Publicado em 24/07/2012, às 13h10

None

As eleições municipais deste ano devem custar R$ 3.674.260,35 para a Justiça Eleitoral em Mato Grosso do Sul, de acordo com o Tribunal Regional Eleitoral (TRE/MS). O montante é 33,4% inferior ao aplicado em 2008, ano do último pleito municipal.


Na época, as despesas totalizaram R$ 5.521.149,37, correspondente a R$ 3,45 por eleitor. Neste ano, a média não deve passar de R$ 2,07 para cada um dos 1.775.747 votantes sul-mato-grossenses.


Com praticamente um terno dos eleitores do Estado, Campo Grande deverá consumir quase a metade da verba total. A previsão, segundo o TRE, é de gastar R$ 1.629.512,28 para viabilizar o pleito na Capital.


Apesar de o custo baixar, a Justiça Eleitoral garante a mesma estrutura oferecida em pleitos anteriores. De acordo com o TRE, serão disponibilizadas 7.488 urnas eletrônicas, superando as 5.833 de 2010. Em 2012, os eleitores sul-mato-grossenses votarão em 5.573 seções, 428 a mais que no último pleito.


A queda das despesas é resultado de investimentos feitos ao longo dos últimos anos. “De uns anos para cá, tivemos aquisição de carro próprio, que minimiza o aluguel de veículos, e a construção de muitos cartórios no interior”, informou a diretora-geral do TRE, Letânia Ferraz de Brito Coutinho, em entrevista ao G1.


Ainda segundo ela, os mais de R$ 3,6 milhões serão utilizados, por exemplo, para bancar gastos com combustível, telefone, energia, diárias de servidores, transporte, urnas, cabines de votação e com tecnologia.

Jornal Midiamax