Geral

Eldorado muda nome e endereço e lança 30 milhões de ações

A maior fábrica de celulose do mundo, a ser inaugurada pela Eldorado em 13 de dezembro em Três Lagoas, mudou sua sede para São Paulo. O nome da empresa também mudou, de Eldorado Brasil para Eldorado Celulose e Papel S/A, segundo o diretor Financeiro e de Relações com Investidores, Marcos Palleta Câmara. Executivo diz que […]

Arquivo Publicado em 27/08/2012, às 15h53

None
694676873.bmp

A maior fábrica de celulose do mundo, a ser inaugurada pela Eldorado em 13 de dezembro em Três Lagoas, mudou sua sede para São Paulo. O nome da empresa também mudou, de Eldorado Brasil para Eldorado Celulose e Papel S/A, segundo o diretor Financeiro e de Relações com Investidores, Marcos Palleta Câmara.


Executivo diz que ainda não houve a abertura do capital, apenas “emissão pró forma” de ações autorizada pela Comissão de Valores Mobiliários (CMV) no último dia 20 de agosto. Foram emitidas 30.283.505 ações ordinárias, nominativas, escriturais, e sem valor, integralmente subscritas e integralizadas pela Florestal Fundo de Investimentos (FIP Florestal), elevando o capital da empresa para R$ 1 bilhão, 788 milhões, 791 mil, 903 reais e 18 centavos.


“É preciso começar a faturar primeiro para lançarmos ações no mercado”, disse executivo consultado pela reportagem do Jornal do Povo. Segundo o mesmo executivo, as alterações de capital, mudança de endereço “oficial” e emissão de ações e debêntures não alteram o projeto da unidade de produção de Três Lagoas.


O aviso da mudança de endereço e abertura de capital não foi informada pela companhia à imprensa de Três Lagoas, local da fábrica. Um aviso de “fato relevante” foi publicado em jornal de Campo Grande.


De acordo com o aviso, a Eldorado Celulose e Papel passa a ter sua sede na rua General Furtado do Nascimento nº 66, Alto de Pinheiros, São Paulo, e não mais no Km 231 da BR 158, em Três Lagoas.


A companhia também está emitindo debêntures simples não conversíveis em ações, da espécie quirografária em série única no total de R$ 16,5 milhões para oferta privada, também por meio da FIP Florestal. Os papéis nominativos são lançados na Bolsa de Valores, ao contrário das debêntures para oferta privada.

Jornal Midiamax