Geral

Duas pessoas são flagradas cometendo crime eleitoral na Aldeia Indígena Lalima

Em Miranda, depois do lançamento da campanha “Voto Não Tem Preço, Tem Consequência” ocorreram as primeiras denúncias e consequentes prisões devido a compra de votos. Nesta quinta-feira (04) a Polícia Militar foi acionada para se deslocar até a Aldeia Indígena Lalima, distante aproximadamente 55 km do município de Miranda, para averiguar a denúncia de que […]

Arquivo Publicado em 07/10/2012, às 10h15

None

Em Miranda, depois do lançamento da campanha “Voto Não Tem Preço, Tem Consequência” ocorreram as primeiras denúncias e consequentes prisões devido a compra de votos.


Nesta quinta-feira (04) a Polícia Militar foi acionada para se deslocar até a Aldeia Indígena Lalima, distante aproximadamente 55 km do município de Miranda, para averiguar a denúncia de que no local estaria havendo compra de votos.


No local a Polícia Militar abordou um veículo com duas pessoas, e, durante revista no interior do automóvel foi encontrado três folhas de papéis contendo relação de nomes e números de títulos de eleitores, além de vários santinhos e material de propaganda de determinado candidato.


Em entrevista um dos detidos confirmou que havia sido contratado para relacionar o nome e número de títulos de eleitores sendo que cada um dos relacionados ganharia R$ 50 para votarem em determinado candidato.


O material foi apreendido e juntamente com os dois ocupantes do veículo foram encaminhados a DEPOL para as providências.


O Promotor de Justiça Daniel do Nascimento Britto informou que as fiscalizações serão intensificadas nesta reta final, principalmente nas Aldeias Indígenas do município, sendo que Miranda receberá apoio da Polícia Federal e Rodoviária Federal.

Jornal Midiamax