Geral

Dezenas de pessoas realizam teste de HIV em Campo Grande no dia de combate à doença

No dia Nacional de Combate a Aids, dezenas de pessoas participam da campanha de combate a doença em Campo Grande. Uma equipe compostas por médicos infectologistas, psicólogos, assistentes sociais e voluntários realiza durante todo o sábado (1), testes gratuitos a população. Uma tenda foi montada pelos profissionais. Antes de realizaram os testes, as pessoas recebem […]

Arquivo Publicado em 01/12/2012, às 15h59

None
889974252.jpg

No dia Nacional de Combate a Aids, dezenas de pessoas participam da campanha de combate a doença em Campo Grande. Uma equipe compostas por médicos infectologistas, psicólogos, assistentes sociais e voluntários realiza durante todo o sábado (1), testes gratuitos a população.

Uma tenda foi montada pelos profissionais. Antes de realizaram os testes, as pessoas recebem explicações sobre cuidados quanto a DST (Doenças Sexualmente Transmissíveis), como sífilis, hepatite B e C, e HIV.

“Primeiro o paciente entra na galeria e aprende sobre as doenças, cuidado, transmissão. Por último ela passa por uma galeria com fotos de pessoas famosas como Cazuza, Renato Russo e outras, que morreram em decorrência da Aids. Logo após há uma rápida entrevista com psicólogo, entrega de preservativo e então a pessoa segue para o teste”, explicou a supervisora Geral do DST/Aids em Campo Grande, Lucilene Stelato Stefaneli.

O percurso tem tempo previsto de 30 minutos, sendo 15 para as explicações, galeria e atendimento com psicólogo e outros 15 para o resultado do teste de HIV. Contudo, com a intensa participação das pessoas o tempo de espera está sendo de 45 minutos a 1h.

O porteiro Gumercindo Oliveira, disse que esta já é a terceira vez que faz o teste do HIV somente esse ano e que se previne porque é doador de sangue. “Pra mim, 100% da informação está ótima. Já assisti várias palestras, mas nunca tão bem explicada. Sou viúvo, fui casado por 33 anos e estou levando preservativos para meus três filhos e também para uso próprio”, comentou.

Já a costureira Filomena Dias Gomes, ao ver o tamanho da fila, desistiu de fazer o teste pela manhã. “Como vou continuar no centro da cidade, volto mais tarde, mas não deixo de fazer o teste. É sempre bom estar se preservando de qualquer doença”, ressaltou.

Os teste estão sendo realizados no calçadão da Barão, que fica na rua Barão do Rio Branco com 14 de Julho, no centro de Campo Grande. Os testes tiveram início às 8h e seguem até as 17h. As ações estão ocorrendo ha 10 dias na Capital e já passaram pelo Camelódromo, Cem (Centro de Especialidades Médicas) e várias unidades de saúde como Coronel Antonino e UPA da Vila Almeida.

Jornal Midiamax