Geral

Dermatologistas alertam sobre os perigos do sol excessivo sem proteção

De acordo com as informações do Ministério da Saúde (MS), os meteorologistas alertam à população sobre os perigos do sol excessivo sem proteção. Segundo os médicos, desidratação e queimadura da pele são algumas das consequências de um verão sem cuidados básicos. Segundo o Ministério da Saúde, além de fazer mal para beleza e saúde da […]

Arquivo Publicado em 08/01/2012, às 10h58

None

De acordo com as informações do Ministério da Saúde (MS), os meteorologistas alertam à população sobre os perigos do sol excessivo sem proteção. Segundo os médicos, desidratação e queimadura da pele são algumas das consequências de um verão sem cuidados básicos.


Segundo o Ministério da Saúde, além de fazer mal para beleza e saúde da pele, o calor e o sol intenso também podem causar insolação. Desidratação e queimadura da pele são os sintomas mais frequentes deste mal estar, além de dor de cabeça, tontura e febre. Casos mais graves podem causar inconsciência.


O Ministério da Saúde também informa que, durante o clima quente é necessário beber mais líquidos do que sua sede sinaliza. Usar roupas leves e claras de algodão e manter uma alimentação leve, com frutas e verduras são medidas importantes para o bem estar durante o verão.


Horários


O Ministério avisa que, o horário entre 10h e 16h tem grande incidência de raios ultravioleta B, principais responsáveis pelo surgimento do câncer da pele. A orientação é para que a pessoa procure a sombra neste período. Segundo informações do Ministério, a pele leva de 48 a 72 horas para produzir e liberar a melanina, pigmento que dá cor à pele. O bronzeamento ocorre gradativamente. Portanto, não adianta querer se bronzear em um só dia. Exposição ao sol em excesso não acelera o processo de bronzeamento, informa o MS.


Com informações da Agência Saúde

Jornal Midiamax