Geral

Deputado Tetila quer centro de artesanato para reserva indígena

O deputado estadual Laerte Tetila (PT) solicitou à Prefeitura de Dourados a construção de um Centro de Comercialização de Artesanato e Produtos Agrícolas Indígenas às margens da Rodovia MS-156, na Reserva Indígena de Dourados, conforme solicitação da comunidade de artesãos da comunidade. “Moradores das três etnias (Guarani, Kaiowá e Terena) fazem essa solicitação já há […]

Arquivo Publicado em 28/08/2012, às 10h44

None

O deputado estadual Laerte Tetila (PT) solicitou à Prefeitura de Dourados a construção de um Centro de Comercialização de Artesanato e Produtos Agrícolas Indígenas às margens da Rodovia MS-156, na Reserva Indígena de Dourados, conforme solicitação da comunidade de artesãos da comunidade.


“Moradores das três etnias (Guarani, Kaiowá e Terena) fazem essa solicitação já há algum tempo; resolvemos agora trazer a discussão para a Assembleia Legislativa e tenho certeza que tanto a prefeitura quanto o senador Delcídio e o deputado Vander analisarão o caso e nos ajudarão com muito carinho”, disse Tetila.


A produção local é forte e, segundo estimativas de lideranças indígena, reúne mais de 70 artesãos, entre homens e mulheres, sendo feita tanto individualmente como em grupo, a exemplo do Centro de Tecelagem do Ponto de Cultura para Todas as Idades, o qual é gerido pelo Instituto para Desenvolvimento da Arte e da Cultura (Idac) e pela Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD). Porém, o grupo, que é formado por mulheres indígenas, está encontrando dificuldade na hora de comercializar o produto.


“O que há, em comum, e também falta à elas e aos demais artesãos é um lugar, dentro da reserva, onde possam receber mais visitantes e, com isso, aumentar as vendas e a renda familiar; falta um local onde possam também realizar palestras sobre a cultura indígena, apresentações de dança e música, exposições de artesanatos e fotografia, bem como comercialização dos produtos agrícolas e plantas medicinais e ornamentais, uma vez que, além do artesanato, os índios também vivem economicamente do cultivo e comércio desses produtos”, destacou o deputado.

Jornal Midiamax